A Fórmula 1 está olhando para o seu próprio futuro, e parte desse futuro passa pelo design dos seus carros. Nesse último final de semana, a FIA apresentou o conceito de design dos carros da categoria para 2021.

Confesso que este é um aspecto que, nos últimos anos, não vem me agradando muito. Ainda sinto falta do design dos carros da década de 1980, da “era turbo”, com o chamado “santo antônio” sem a influência da entrada de ar na parte superior, que chegou na era dos motores aspirados.

Hoje, os motores (ou unidades de potência) nem são mais aspirados, e aquela peça continua lá. A Indy voltou para a era turbo, e voltou a ter um design que agrada aos fãs clássicos da categoria.

Mas isso não entra em questão nesse post.

 

 

Ao menos o design conceito para a Fórmula 1 de 2021 se vale das linhas modernas e arrojadas. São carros futuristas e visualmente atraentes, e que podem sim alcançar um dos principais objetivos da FIA com essa mudança: atrair o público mais jovem.

A FIA quer entregar carros reais que sejam tão bonitos e versáteis na sua dirigibilidade quanto temos hoje nos videogames. Ou melhor, quer uma Fórmula 1 tão atraente quanto é nos videogames hoje.

Quem sabe se a própria FIA começar a liberar algumas regras e condições para deixar a categoria mais dinâmica, com mais disputas abertas entre os pilotos. É algo que muita gente reclama, ainda mais em tempos de duopólio entre Mercedes e Ferrari.

Porém, particularmente, não posso reclamar. A temporada 2018 da Fórmula 1 está excelente, entregando boa parte do que eu espero para uma categoria de esportes a motor.

 

 

Voltando a falar dos novos carros, eu gostei da proposta. Pelo menos não tem aquele monte de aletas e asas para compensar os desastres de projetos aerodinâmicos que algumas equipes insistem em apresentar.

Lembrando que as imagens desse post são conceitos. Os resultados finais podem variar, e a versão final do carro só começa a competir para valer a partir da temporada 2021.

Até lá, vamos ter que aguentar os carros mais ou menos como eles estão, sem grandes inovações e melhorias.

 

 

Via Sky Sports