Estes são os 15 celulares e smartphones mais vendidos de todos os tempos

Compartilhe

Quais são os celulares e smartphones mais vendidos de todos os tempos?

Aqui, temos que separar os dispositivos, pois apesar de todos serem considerados telefones móveis, smartphones e celulares contam com características distintas e recursos bem diferentes.

Além disso, ser o mais popular não quer dizer que você é o melhor. E o número um entre os telefones móveis mais vendidos de todos os tempos pode ser uma surpresa para muitos usuários que não conhecem a história desse segmento da tecnologia.

 

As marcas que revolucionaram a telefonia móvel

Antes de continuar, é importante enfatizar que os dados deste artigo são baseados no infográfico elaborado pela Visual Capitalist, que usou como base de dados as informações disponíveis na Wikipedia, no Yahoo Finanças e na empresa de análise tecnológica Omdia. Isso garante uma maior precisão e confiabilidade das informações apresentadas.

Dito isso…

Esse é um setor da tecnologia que passou por uma profunda reformulação desde o seu início em 1973. Neste ano, a Motorola lançou o seu primeiro celular, ainda em formato experimental.

De lá para cá, mais de 50 anos se passaram. E ao longo desse tempo, testemunhamos a evolução e popularização da telefonia móvel, com diferentes propostas de produtos que conquistaram os usuários ao redor do mundo.

Nokia, Sony Ericsson e Motorola foram marcas icônicas que revolucionaram e democratizaram o mercado de celulares. As três foram fundamentais para a construção e consolidação do cenário que temos hoje.

A era gloriosa da Nokia, os Sony Ericsson com recursos musicais e os famosos celulares Motorola com flip foram marcos importantes na história dos dispositivos móveis.

Tempos muito bons, em um passado que não volta mais (e me deixa ser nostálgico por alguns minutos, por favor…).

 

O celular mais vendido da história

Contrariando a popularidade da Apple e Samsung, o título de celular mais vendido da história pertence à Nokia, com o icônico modelo Nokia 1100. Um telefone simples, mas muito importante para muitos usuários de tecnologia ao redor do mundo.

O Nokia 1100 foi, para muitas pessoas, o primeiro celular da vida. Não foi o meu caso, mas foi um dos telefones que mais gostei de usar, pois entregava o básico com uma enorme autonomia de bateria.

Foram comercializadas mais de 250 milhões de unidades do Nokia 1100 em seis anos de vida deste modelo, antes de ser descontinuado em 2009. Sua popularidade em países em desenvolvimento foi impulsionada pelo preço acessível, foco em funcionalidades básicas e tamanho compacto.

Esse modelo fez com que a Nokia conquistasse também a segunda posição histórica entre os mais vendidos, com o Nokia 1110. Este modelo foi tão popular quanto o anterior, com 248 milhões de unidades vendidas.

Como parte da mesma linha do Nokia 1100, manteve a simplicidade e o tamanho compacto, repetindo o sucesso do seu predecessor. Suas discretas diferenças se materializaram em melhorias de uma fórmula vencedora na telefonia móvel da época.

 

A era dos smartphones começa

 

Após os sucessos da Nokia, entramos na era dos smartphones com o lançamento do iPhone da Apple. Esse smartphone marcaria um ponto de ruptura na telefonia móvel. Um “antes” e um “depois” que marcou uma nova fase na tecnologia de consumo.

O smartphone da Apple mais vendido de todos os tempos é o iPhone 6, que chegou ao mercado em 2014. Ele ocupa a terceira posição do ranking entre os mais vendidos de todos os tempos.

Combinando as vendas do iPhone 6 e 6 Plus, a Apple comercializou nada menos que 222 milhões de unidades vendidas dessa série. E motivos para essa popularidade toda não faltam.

Com suas telas de 4.7 e 5.5 polegadas, a Apple finalmente fazia a transição para os telefones com telas grandes, aceitando a era da internet mais visual na telefonia móvel, além dos aplicativos mais funcionais e jogos.

Como recompensa dessa transição, esse é o smartphone mais vendido de todos os tempos, e ajudou a construir toda a fidelidade dos usuários com a Apple que, em muitos casos, perdura até hoje.

 

A diversidade na lista dos mais vendidos

A lista dos 15 celulares mais vendidos apresenta uma certa diversidade nos tipos de dispositivos mencionados, pois vai desde celulares básicos da Nokia até iPhones mais recentes.

Porém, a mesma lista se caracteriza por uma dualidade de marcas, pois Nokia e Apple dominam o ranking dos 15 dispositivos mais vendidos, com Samsung e Motorola aparecendo como intrusos.

A prova do que estou falando é que o único telefone da Samsung a aparecer na lista dos 15 mais vendidos é o Samsung E1100, que está na 11ª posição, com 150 milhões de unidades vendidas.

E a Motorola só está presente com um modelo considerado icônico para todo mundo que usou a telefonia móvel na época: o lendário Motorola RAZR V3 e, mesmo assim, ficou fora do top 15, ocupando a 17ª posição entre os mais vendidos de todos os tempos.

 

O cenário atual do mercado de telefonia móvel

A popularidade contínua de certos modelos deixa evidente a fidelidade dos consumidores a determinadas marcas e modelos. Esse mesmo comportamento tem como efeito colateral ver sistemas operacionais promissores como Tizen, Windows Phone e Symbian sucumbindo ao duopólio formado por Android e iOS.

A evolução da telefonia móvel afetou Apple e Nokia de forma muito diferentes. Enquanto a primeira se tornou recentemente líder de mercado global, a segunda falhou na transição para a era dos smartphones, teve a sua divisão de telefones móveis adquirida pela Microsoft em 2014 e, em um momento posterior, teve a HMD Global assumindo a produção dos telefones da marca, que hoje rodam o sistema operacional Android.

Para se tornar líder no mercado de telefonia, a Apple também testemunhou uma mudança significativa como empresa.

Em 2009, 25% de suas receitas vinha das vendas do iPhone. Em 2023, metade dos US$ 383 bilhões de receitas anuais são de exclusiva responsabilidade do seu smartphone.

A principal adversária da Apple é mesmo a Samsung, e isso está acontecendo desde que os sul-coreanos decidiram lançar o primeiro Galaxy S em 2010. Em 2023, o iPhone 14 Pro Max vendeu 31 milhões de unidades, enquanto o Galaxy A13 da Samsung teve 35 milhões de unidades comercializadas.

As margens de lucro são maiores para a gigante de Cupertino, mas a Samsung até recentemente contava com maior penetração de mercado global. A Apple é líder dominante no mercado mais importante para ela, que é nos Estados Unidos, onde detém 52% de presença entre os usuários.


Compartilhe