Compartilhe

O Linux queria conquistar os smartphones. E o fez, através do Android. Mas a Canonical queria que a versão tradicional do sistema operacional chegasse aos telefones móveis.

O Ubuntu Touch nunca chegou a ser o que projetava o ambicioso projeto, e a Canonical o abandonou. Agora, um grupo de entusiastas está trabalhando a algum tempo na sua versão alternativa, que não sabemos se vai ou não vingar no mercado.

 

 

O sonho que não podia ser

Mark Shuttleworth, CEO da Canonical, sonhava com o Ubuntu como um sistema operacional universal para múltiplos dispositivos. Materializou esse sonho com o Ubuntu Touch, versão do Ubuntu adaptada para os smartphones. Mas seus resultados foram muito ruins.

Vários aspectos influenciaram no fracasso, mas o principal deles eram os smartphones muito modestos que abraçaram o projeto, além da ausência de aplicativos nativos populares. Quase tudo se baseava em apps web que não eram fluídos.

As dificuldades de crescimento tornaram o projeto algo insustentável, e o software jamais contou com uma posição de mercado mais sólida para ameaçar o Android e iOS. Pelo contrário: jamais chegaram perto de conseguir isso.

 

 

UBPorts tenta resgatar o projeto

 

 

O UBPorts é um pequeno grupo de usuários que está trabalhando no resgate do Ubuntu Touch há mais de dois anos, alimentando o sonho em tornar o software uma alternativa para determinados modelos de smartphones.

Lembrando que o Ubuntu Touch em desenvolvimento nesse momento só é compatível para um punhado de modelos, onde a maioria dos compatíveis já contam com um certo tempo no mercado.

Entre os compatíveis estão: OnePlus One, Nexus 4, Nexus 5 ou o Fairphone 2, entre outros. Também estão os tablets Nexus 7 do Google lançados em 2013. Nenhum modelo moderno é compatível com o novo Ubuntu Touch.

A última versão lançada, a Ubuntu Touch OTA-11, corrigiu algumas falhas com o teclado na tela do sistema ou com o navegador. A próxima versão, a OTA-12, contará com suporte do sistema de janelas Mir 1.x e o ambiente de janelas Unity 8.

Nesse momento, o projeto é baseado no Ubuntu 16.04 LTS, mas ele deve dar o salto para a versão 20.04 LTS em 2020. O projeto tem relação com o Librem 5, smartphone da Purism criado com o sistema PureOS, baseado no Debian.

Tudo bem, a UBPorts não deve competir com o Android ou o iOS, mas é admirável ver que alguém ainda quer transformar o Ubuntu Touch em uma realidade palpável.

 

Via UBPorts


Compartilhe