Wetten.com Brasil Apostas
Home » Tecnologia » É possível fazer o overclock nos smartphones Android?

É possível fazer o overclock nos smartphones Android?

Compartilhe

Desde que o mundo da tecnologia existe, o ser humano sempre teve a necessidade de fazer mais coisas ao mesmo tempo, no menor tempo possível e, se possível, realizar tarefas mais complexas. E tudo o que eu acabei de dizer se traduz no termo “overcloking”, que tem mais ou menos o mesmo tempo que a tecnologia em nossas vidas.

Fazer o overclock no computador pode ser uma realidade real para os gamers e profissionais que contam com necessidades mais específicas e tarefas com maior demanda. Mas pouco se fala sobre isso nos smartphones, que estão ficando tão potente quanto muitos notebooks disponíveis no mercado.

Por isso, cabe a pergunta…

 

 

 

É possível realizar o overclock em um smartphone Android?

 

 

Vamos responder essa pergunta na teoria e na prática.

Primeiro, na teoria.

Se o smartphone possui processador, GPU dedicada para as tarefas gráficas e RAM, tal e como acontece com um notebook ou desktop (e aqui, estamos falando exclusivamente da arquitetura de hardware do dispositivo, ignorando os valores de cada elemento), a resposta para a pergunta é: SIM, é possível realizar overclock em smarpthones Android.

Todo e qualquer hardware que conta com essa estrutura básica mencionada no parágrafo anterior pode ser submetido ao limite do seu desempenho, através de uma manipulação do hardware através de um software ou com a ajuda de outros componentes de hardware integrados.

Porém, esse não é um dos temas mais procurados pelos usuários porque essa não é uma necessidade real e prática da maioria dos usuários de smartphones Android. Sem falar que a grande maioria não quer passar pelo estresse e dores de cabeça de rootear o smartphone e uma eventual perda de garantia por conta dos possíveis problemas que o overclock pode render ao dispositivo.

Na prática, o overclocking de um smartphone Android é possível com o download de alguns dos aplicativos mais populares e confiáveis dentro desse segmento e modificar a velocidade do relógio do processador. São pequenas mudanças que podem ser aplicadas, onde o usuário vai testando quais das alterações entregam um melhor desempenho combinado com a estabilidade para deixar o dispositivo funcional. Tais softwares permitem a modificação da frequência máxima e mínima dos chips do dispositivo.

Agora, vamos responder a pergunta no aspecto prático.

 

 

 

Isso não faz o menor sentido…

 

 

Apesar de ser possível realizar o overclocking em um smartphone Android, fato é que, neste momento, não faz o menor sentido adotar este procedimento na imensa maioria dos dispositivos que estão no mercado.

Os smartphones premium, top de linha, de linha média premium e até mesmo de linha média contam com um hardware muito potente, entregando um desempenho muito superior que o exigido pela grande maioria dos softwares disponíveis no mercado.

Sem falar que não existe hoje um jogo que chegue perto de consumir a maior parte dos recursos do mais poderoso smartphone Android do mercado. Além disso, a versão Lite dos aplicativos do sistema operacional do Google garantem um bom desempenho para os dispositivos com o hardware mais modesto.

E os efeitos colaterais negativos do overclocking (menor autonomia de bateria, superaquecimento dos componentes internos) não compensam a adoção desta prática nos smartphones. Não vale a pena ter um peso de papel caro nas mãos em troca de cinco ou dez minutos a mais de desempenho acima da média.


Compartilhe