Compartilhe

A nova família de smartphones iPhone 11 foi apresentada oficialmente pela Apple. É comum os fabricantes de tecnologia revelarem todos os seus segredos possíveis e imagináveis dos dispositivos de tecnologia nos eventos de lançamento dos produtos, mas a Apple gosta de ser diferente, adotando uma postura mais reservada.

Por isso que o recente processo de desmontagem do iPhone 11 Pro Max, realizado pelo canal do YouTube DChannel, mostra uma visão mais completa sobre as entranhas dos novos smartphones da Apple, apresentando melhor as melhorias do novo modelo em relação aos seus predecessores.

Isso… e porque ninguém quis esperar o processo de desmontagem do iFixit.

 

 

4.000 mAh, Apple A13 Bionic e 4 GB de RAM

Dito isso, o principal destaque encontrado no interior dos novos smartphones da Apple é a bateria, que alcança nada menos que 4.000 mAh (15.04 Wh), oferecendo 25% a mais de bateria em relação ao iPhone XS Max, e 23% a mais de capacidade diante do iPhone 11 Pro. Além disso, vale dar ênfase para o fato da Apple repetir o uso da peculiar forma de L na bateria, algo que estreou no XS Max, mas dessa vez substituindo as duas baterias conectadas por uma peça única.

Outro ponto de destaque é o chip Apple A13 Bionic que, junto com o novo sistema operacional iOS 13, deve entregar uma melhora na eficiência do smartphone, assim como uma melhora de entre 4 e 5 horas na autonomia da bateria em comparação com os modelos do ano passado.

Mas a grande surpresa do processo de desmontagem está nos tamanhos da RAM. Ainda que confirme informações vistas no passado, de acordo com as informações obtidas com a ferramenta de desenvolvimento Xcode, surpreende o fato do novo iPhone 11 Pro Max repetir a escolha de entregar apenas 4 GB de RAM.

E estamos diante de um smartphone top de linha premium que custa mais de US$ 1.000 lá fora. Mesmo com toda a otimização do iOS, é de se pensar se a Apple está mesmo tomando a decisão correta.

Por último, vale mencionar o índice de reparação do dispositivo. E aqui é uma análise superficial, pois não estamos em um processo de desmontagem do iFixit.

Com o histórico bem acidentado em relação às reparações e substituições, parece que o iPhone 11 Pro Max simplificou de forma notável o acesso aos seus componentes. Uma boa notícia para quem decidir exercer o seu direito de reparar por conta o telefone, por mais que a Apple odeie quando você faz isso.

 


Compartilhe