Compartilhe

iOS e Android são sistemas operacionais completamente diferentes, mas chama a atenção em como os aplicativos do Google funcionam bem como iPhone. E por falar nisso, o Smart Lock para o iOS foi atualizado, permitindo que o iPhone atue como chave física na hora de iniciar sessão nos serviços do Google.

A autenticação em dois passos é imprescindível para manter a nossa segurança de dados. Por isso, nesse post, mostramos como você pode transformar o seu iPhone em uma chave física de segurança.

 

 

Como usar o iPhone para autenticação em dois passos nos serviços Google

Com esse procedimento, você só vai poder iniciar a sessão em um serviço Google se você tem o seu iPhone consigo e desbloqueá-lo, minimizando os riscos de invasão de privacidade caso alguém saiba qual é a sua senha.

O processo de configuração não leva mais do que cinco minutos para ser concluído, e é bem simples de ser realizado. O primeiro passo é fazer o download do aplicativo do Smart Lock para iOS. Abra o aplicativo, e um pequeno guia de configuração será apresentado. Então, não resta outra alternativa a não ser configurar o aplicativo.

Agora, você precisa oferecer as diferentes permissões. A primeira está no Bluetooth, para que o dispositivo possa se comunicar com outros. Depois, as notificações, para recebermos notificações sobre os inícios de sessão e, por último, a nossa conta do Google com senha. Após esses passos, o aplicativo vai permitir a configuração da chave de segurança integrada. Selecione o seu iPhone, e o dispositivo ficará registrado como tal.

Quando você iniciar sessão em um serviço do Google via Chrome, seu iPhone vai receber um aviso, mostrando que alguém está tentando acessar a nossa conta a partir de outro dispositivo, onde você pode dar autorização ou revogar esse acesso. Para autorizar, o iPhone será necessário para autorizar o início da sessão.

Além disso, é altamente recomendado que você, pelo menos uma vez por mês, veja a lista de dispositivos que estão com o acesso na sua conta do Google, onde você pode ver quais são os dispositivos, quando eles receberam o acesso e a partir de qual local eles acessaram a sua conta. Se aparecer algum dispositivo na lista não for algum que você reconheça, pode ter a certeza que alguém tem a sua senha e, dessa forma, remover o acesso de forma remota.

 

 

Algumas considerações

O Smart Lock já está disponível, e será ativado de forma automática após a instalação e respectiva configuração. Ele adiciona novas opções diante de métodos menos seguros (mas mais recorrentes) como a autenticação via SMS, já que conta com a nova compatibilidade com o Secure Enclave, método de segurança via hardware incorporado nos processadores A-Series presentes nas diferentes versões do iPhone.

Porém, existem alguns inconvenientes. O novo controle de segurança só funciona quando iniciamos sessão em uma conta Google a partir do navegador Chrome, ou seja, se você digitou uma senha em algum lugar antes desse serviço de autenticação, ele vai passar por cima.

Além de não ser compatível com outros navegadores (como o Firefox ou o Safari), outro ponto negativo é que o dispositivo iOS deverá estar dentro do alcance Bluetooth do terminal a ser desbloqueado, além da necessidade em manter as conexões Bluetooth do smartphone do computador ligados.

De qualquer forma, é uma primeira aproximação entre as duas empresas, de modo que podemos esperar por melhorias com o passar do tempo, além do benefício orientado a melhorar a segurança dos usuários.

Download | Google Smart Lock para iOS

 

 

Via 9to5Google


Compartilhe