Compartilhe

Em um passado não muito distante, quando você dizia que tinha um smartphone da Huawei ou Xiaomi, você era visto como um ser primitivo ou proprietário de um telefone ‘xing ling’. E isso acontecia não por serem marcas de má qualidade, mas principalmente porque elas não eram conhecidas como são agora.

Porém, as duas empresas hoje se encontram consolidadas como duas gigantes da telefonia global. Deixando de lado todo os os problemas que a Huawei nesse momento enfrenta com o governo dos Estados Unidos (e a sua possível ruptura com o Google em função disso), é inegável que a marca hoje está entre as melhores do planeta.

 

 

Made in China, e com amor

 

 

A Huawei foi fundada em 1987 por Ren Zhengei, e tinha como principal objetivo criar uma rede de comunicações interna na China. Naquela época, o país só contava com serviços de telecomunicações fornecidos por países estrangeiros.

Nos seus primeiros anos de vida e até o início da década de 90, o principal modelo de negócio da Huawei se baseada na revenda de aparelhos PBX (Private Branch Exchange), que eram importados e vendidos dentro da China para diferentes empresas, com o objetivo de melhorar as suas comunicações internas.

Mas apenas quando a Huawei decidiu ingressar no mercado de telefonia móvel celular é que ela começou a ser conhecida no mundo todo. De fato, muitas pessoas acreditam que a empresa saiu do nada e, de forma imediata, começou a despontar no setor. Na realidade, a inovação sempre foi uma prioridade para o mercado chinês, e essa marca cresceu demais dentro do país antes que o mundo a conhecesse.

Além disso, muitas pessoas rotulavam essa e outras marcas chinesas como de baixa qualidade por causa do seu país de origem. E fizeram isso com uma certa dose de razão: durante os primeiros anos dos chineses no mercado de telefonia móvel, as marcas enfrentaram problemas na distribuição e qualidade dos seus produtos. Porém, passamos do momento em ver celulares muito baratos e que ninguém queria porque eram chineses para smartphones top de linha premium e de performance assombrosa, que todo mundo quer comprar (mas não pode, ou porque não tem essa grana toda, ou porque a China é muito longe, e é difícil para os monstros que eles criam desembarcarem por aqui).

Hoje, a Huawei é uma das empresas mais importantes no setor de telefonia móvel do mundo, e a Xiaomi não fica muito atrás. Porém, é por causa dessa necessidade do usuário em sempre buscar a melhor relação custo/benefício possível que a Huawei conseguiu se posicionar como a segunda maior vendedora de smartphones do mundo. E é claro que isso atraiu a atenção de clientes e, principalmente, de investidores de todo o planeta para o mercado chinês.


Compartilhe