Como ativar o DNS over HTTPS no Firefox

Compartilhe

A Mozilla ativou como padrão o DNS over HTTPS nos Estados Unidos (e apenas por lá por enquanto) no Firefox. Porém, isso não quer dizer que o recurso não pode ser ativado por aqui. Basta ir nas configurações do navegador e ativar o recurso.

Nesse post, mostramos como você pode fazer isso.

 

 

 

Como ativar o DNS over HTTPS no Firefox

 

 

Ativar a funcionalidade é bem simples, e dispensa entrar na complexa seção about:config do Firefox, que é pouco amigável para o usuário mais leigo. Para habilitar o DNS over HTTPS no Firefox, vá no menu principal do navegador e abra o item Opções (Preferências no Linux).

Nas configurações do Firefox, vá até o item de Configurações de Rede e, então, em Configurações. Nesse item, você encontra a opção Ativar DNS sobre HTTPS, que é o que ativa o DNS over HTTPS. Aqui, você pode selecionar entre o Cloudflare e o NextDNS como provedores para codificar o conteúdo transmitido através do Firefox. Aplique as mudanças clicando no botão Aceitar.

 

 

 

O que é o DNS over HTTPS?

 

 

O DNS over HTTPS é uma das apostas mais ambiciosas da Mozilla para melhorar a privacidade dos usuários através do navegador Firefox. A Fundação Mozilla tem como principal arma contra o Chromium (o Chrome e todos os navegadores que usam esse motor) a privacidade, uma vez que desde 2017 está ficando cada vez mais difícil para o Firefox conseguir se manter no mercado de navegadores, especialmente nos processadores com mais de dois núcleos.

O que o DNS over HTTPS faz basicamente é enviar petições de DNS como tráfego HTTPS padrão aos servidores DNS compatíveis com DoH, como são os casos do Cloudflare e do NextDNS, fazendo com que as petições de DNS acabem ocultas nos dados HTTPS.

Quando ativo, o Firefox ignora a configuração de DNS estabelecida para o sistema operacional e se apoia no DoH, ocultando esse tráfego para os provedores de internet, filtros parentais locais por software, programas de antivírus, softwares empresariais com firewall e outros filtros, fazendo com que o navegador salte esses software e permita uma navegação na web sem limitações.

A Mozilla impulsionou o DNS over HTTPS ao ver que diante do fato dos provedores de internet exercerem a monitorização do tráfego em texto plano gerado pelas conexões de HTTP padrão, mas por conta de sua penalização dos últimos anos, tudo foi deslocado para o deslocamento do tráfego de DNS para conhecer os hábitos dos usuários na internet.

Porém, nem tudo são flores nesse negócio. Inclusive antes de colocar o DNS over HTTPS em funcionamento, os conflitos com os provedores de internet já estavam iniciados por causa dos filtros estabelecidos, especialmente no caso dos filtros de pais e empresariais.

 

 

 

Vale a pena?

 

Se você realmente está preocupado com a sua privacidade, e quer ter um pouco mais de segurança no tráfego de dados mais sensíveis e, de certa forma, mais comprometedores no seu dia a dia, talvez seja interessante você pelo menos pensar um pouco na possibilidade em utilizar o DNS over HTTPS oferecido pela Mozilla no Firefox. Aliás, abandonar o Google Chrome também pode ser uma forma bem interessante de se manter um pouco menos vigiado pelo Google.

Mas… anonimato completo? Na internet? Em pleno 2020? É algo praticamente impossível!

 

 

Via The Verge


Compartilhe