Compartilhe

Não é apenas uma boa relação custo-benefício que faz com que a Xiaomi tenha essa legião de fãs. Tem toda uma filosofia que é bem sedutora para um segmento de consumidor que cada vez mais se sente atraído pelos produtos da marca. E em várias categorias, e não apenas nos smartphones.

Nesse post, vamos tentar contar qual é o segredo do sucesso da Xiaomi, apresentando cinco características dos smartphones da marca que não são encontradas nos telefones da concorrência. São itens que, em muitos casos, são tão ou mais relevantes que os preços cobrados pelos produtos.

 

 

MIUI, a capa de personalização da Xiaomi

Ela só está presente nos telefones da Xiaomi e, mesmo assim, não está em todos os modelos (alguns contam com Android One). A MIUI 11, a última versão da interface, conta com recursos interessantes como um app de segurança onde o sistema escaneia todos os apps em busca de softwares maliciosos, além de gerenciar o armazenamento interno, a bateria e o uso da RAM.

A MIUI também tem temas com diferentes designs para os ícones, animações, fundos de tela e tipografias, e um ajuste especial com atalhos e gestos para uma navegação mais intuitiva.

 

 

A personalização da tela do Always-On

A tela Always-On está presente em muitos smartphones Android. porém, nos telefones da Xiaomi, principalmente com a MUII 11, o recurso pode ser totalmente personalizável. Você pode escolher o estilo do relógio e a cor, pode adicionar textos personalizados, com diferentes cores e tipografias e outros recursos customizáveis.

 

 

Os modelos top de linha não são absurdamente caros

Bom, no Brasil podem até custar bem caros, mas isso é outra história. Lá fora, a Xiaomi não tem smartphones que superam a casa dos 700 euros (com exceção do Mi Mix Alpha), diferente da concorrência que está superando essa marca com facilidade.

O modelo mais caro da Xiaomi é o Mi Note 10 Pro (650 euros, 8 GB RAM + 256 GB), seguido pelo Mi Mix 3 5G (600 euros, com Snapdragon 855, câmera dupla e 5G). A Xiaomi sempre manteve o seu compromisso de preços baixos em todos os seus dispositivos. Porém, isso pode mudar nos próximos meses justamente por causa do futurista Mi Mix Alpha, que deve estrear em 2020 com unidades limitadas.

 

 

Câmera de 108 Megapixels

Tanto o Xiaomi Mi Mix Alpha como o Xiaomi Mi Note 10 Pro contam com sensores fotográficos de 108 MP, e são os únicos até o momento (em que eu estou produzindo esse post) a contar com essa característica. A Samsung vai apresentar em breve um smartphone cuja câmera principal possui essa resolução.

Um sensor de 108 MP permite o registro de fotos com maior nível de detalhes e qualidade geral, já que essa câmera reconhece um maior número de informações, incluindo em condições de pouca luminosidade. Uma resolução maior permite uma melhor impressão de fotos sem perda de qualidade da imagem. Sem falar no zoom, com um recorte muito preciso e sem pixelar a imagem quando nos aproximamos de detalhes.

Porém, as câmeras de 108 MP deve se tornar o padrão em breve. O Samsung Galaxy S20 Ultra vai receber esse sensor, e Sony, Huawei e Oppo também apostam nesse tipo de tecnologia.

 

 

ShareMe, para compartilhar arquivos

O ShareMe é uma ferramenta única da Xiaomi (mas outros fabricantes contam com soluções similares), que permite o envio de conteúdos de um smartphone Xiaomi para outro de forma rápida e sem precisar ter uma conexão ativa. Você pode enviar imagens, vídeos, fotos e até documentos com um simples toque. Basta que os dois smartphones envolvidos na transação contem com a mesma versão do Android e, mesmoa assim, dependendo do modelo, será necessário ter a conexão de internet ativa.

Para enviar arquivos com o ShareMe, basta tocar no botão que aparece na área superior depois de abrir o menu de compartilhar. Depois, selecione o modelo que aparecer na lista, e envie o conteúdo. O destinatário vai receber o conteúdo enviado na hora.


Compartilhe