Compartilhe

O primeiro Black Shark foi lançado pela Xiaomi em 2018 e, dessa forma, o fabricante chinês entrou no mercado de smartphones gaming. Já como marca independente, a Black Shark lançou a segunda versão do telefone, que foi substituída por um modelo Pro mais potente e com câmeras melhores.

Agora, temos a terceira geração desse telefone, com dois modelos: Black Shark 3 e Black Shark 3 Pro. Os dois modelos compartilham a maioria de suas características, mas nesse caso, vamos ficar com a variante Pro para compará-lo com o seu antecessor, o Black Shark 2 Pro.

Vamos ver o que mudou de um modelo para outro.

 

 

 

Salto na tela, potência e conectividade

 

 

O novo Black Shark 3 Pro possui uma tela de 7.1 polegadas, contra 6.39 polegadas do modelo anterior. Nos dois casos são telas AMOLED, mas o novo modelo aumenta a sua resolução (3120 x 1440 pixels, contra 2340 x 1080 pixels) e a sua taxa de atualização (90 Hz, contra 60 Hz).

Enquanto o Black Shark 2 Pro contava com o processador Snapdragon 855+, o Black Shark 3 Pro recebe o Snapdragon 865 com o modem Snapdrago X55 integrado, dotando o novo modelo com a conectividade 5G (NSA e SA), além do suporte para o WiFi 6.

O novo modelo conta com duas variantes em função da RAM e do armazenamento interno: 8GB/128GB e 12GB/256GB, igual ao seu predecessor, com exceção que as duas versões incluíam 12 GB de RAM. Além disso, existe a evolução óbvia de sistema operacional, do Android 9 para o Android 10.

 

 

 

Mais resolução atrás, mas menos na frente

 

 

Chama a atenção que o Black Shark 3 Pro reduza a sua resolução na câmera frontal de 24 MP para 20 MP. Porém, a câmera traseira aumentou a resolução e o número de lentes, que agora são três que estão localizadas em um módulo triangular localizado no centro.

Enquanto o Black Shark 2 Pro contava com um sensor principal de 48 MP e um secundário de 13 MP, o Black Shark 3 Pro conta com um sensor principal de 64 MP, uma grande angular de 15 MP e um terceiro sensor de leitura de profundidade de 5 MP.

Na autonomia de bateria, passamos de 4.000 mAh para 5.000 mAh, e agora suporta o modo de recarga rápida de 65W (antes era de 27W), além da recarga sem fio de 18W. O sistema de refrigeração líquida para evitar o superaquecimento está mantido, mas o Black Shark 3 Pro adicionou pequenos gatilhos na sua carcaça externa pensando nos games que vai rodar, e essa é a mais acentuada diferença estética entre os dois modelos.

 

 

 

Conclusão

 

 

O Black Shark 3 Pro entrega diferenciais sustentáveis para os usuários que pretendem se valer dessas novidades como principal argumento para a troca do dispositivo nesse momento. Novo processador, 5G, melhor RAM e armazenamento, Android 10 e botões customizáveis para os jogos.

Por outro lado, o Black Shark 2 Pro ainda é um excelente smartphone para rodar os principais jogos de 2020, e pode ser muito útil para aqueles gamers de telefones móveis que querem economizar algum dinheiro, ou manter nas mãos o caro telefone que comprou em 2019.

No final das contas, a escolha é sempre sua. A boa notícia é que, independente da escolha, você muito provavelmente estará bem servido.


Compartilhe