Compartilhe

Os fabricantes de smartphones procuram entregar a melhor experiência com a bateria dos dispositivos, tanto na sua capacidade como na carga. E opções nesse sentido não faltam. Os principais lançamentos de 2019 contam com tecnologias diversas de recarga sem fio, e chegou a hora de revisar essas variedades tecnológicas.

O recurso não ganhou corpo como outras opções tecnológicas pelos materiais, uma vez que a tecnologia existente na época não podia ser aplicada nos smartphones de plástico. As traseiras de cristal permitiram que a tecnologia nesse sentido melhorasse, entregando as opções diversas que existem hoje.

Antes de começar, vale a pena apresentar o conceito de recarga sem fio para evitar confusões. Esse conceito é aquele que basicamente envolve em repousar ou apoiar o telefone em uma base de recarga, de modo que pelo menos nesse momento, a recarga sem fio sem contato ainda não está pronta para ser funcional e popular.

Logo, existem diferentes padrões de recarga sem fio no mercado.

 

 

Carga Qi

A mais popular, com altas frequências e que exige que o smartphone seja colocado em um local em específico para melhorar a eficiência da carga.

 

 

PMA ou Airfuel

O segundo mais popular. É menos exigente sobre o local de posicionamento do telefone pois aceita campos eletromagnéticos maiores, suportando vários dispositivos recarregando ao mesmo tempo. Em compensação, é menos eficiente que a recarga Qi.

 

 

Fast Wireless Charging

Sistema desenvolvido pela Samsung, com um padrão compatível com os smartphones top de linha que também suporta o padrão Qi.

 

 

Wattup e Cota

Permitem recarregar dispositivos em uma distância de até 5 e 10 metros de distância respectivamente, mas por enquanto não encontramos dispositivos compatíveis com tais tecnologias (e no caso do segundo, é uma tecnologia extremamente lenta: recarga a apenas 1 watt).

 

 

 

Mi Charge Turbo

A Xiaomi está batendo recordes com o Mi Charge Turbo, oferecendo 30W de potência de recarga máxima, ainda que os seus atuais smartphones alcancem os 20W de recarga, como o Xiaomi Mi 9.

Ainda falta uma confirmação oficial, mas esse carregador pode ser de 6V/5A ou 7.5V/4A, prometendo recarregar sem cabos uma bateria de 4.000 mAh de 0% a 50% em apenas 25 minutos (ou recarga completa em 69 minutos). A Xiaomi está tentando a liderança nessa disputa com o Super Charge Turbo que, em demo, recarregou um smartphone da marca com bateria de 4.000 mAh de 0% a 100% em apenas 17 minutos.

 

 

Adaptative Fast Charge de Samsung

Tecnologia da Samsung que pode alcançar picos máximos de 9V/2A a 18W, mesmo que seus telefones alcancem até 15W de recarga (como o Samsung Galaxy Note 10+). Além disso, é uma tecnologia que suporta a recarga sem fio reversa de 9W (PowerShare).

 

 

Recarga sem fio da Huawei

A SuperCharge alcança até 55W de recarga, sendo assim uma das mais potentes da atualidade (disponível no Huawei Mate X, mas em modelos com potência máxima de 40W. Já smartphones como o Huawei P30 Pro contam com carga sem fio de 15W, assim como recarga inversa.

 

 

Wireless VOOC da OPPO

O sistema da OPPO é de até 20W, mas de forma oficial o fabricante fala em 30W, onde por carga também aspiram recargas muito rápidas em 65W (recarga completa em 30 minutos).

 

 

 

Apple, Google e outras

Por enquanto, os carregadores da Apple permitem uma recarga de 7.5W, oferecendo o mínimo em relação à sua concorrência. Já a Google oferece até 10W de potência com o seu carregador sem fio oficial. A Nokia oferece os mesmos 10W, enquanto que a LG oferece até 9W. A Razer trabalha com o padrão Qi como as anteriores, mas no Razer Phone 2 chega a alcançar os 11.25W. A ZTE também conta com tal função no ZTE Axon 10 Pro, que alcança até 15W de recarga sem fio.


Compartilhe