Compartilhe

Você queria um Apple Watch menos caro? Então… toma! A Apple apresentou oficialmente o tão especulado Apple Watch SE, relógio inteligente que é mais modesto que os modelos principais, com preço mais acessível e para quem não precisa de todos os recursos dos modelos mais caros.

A ideia aqui é a mesma que foi adotada com o iPhone SE, ou seja, ser uma alternativa econômica e mais simples para quem só quer ter um relógio inteligente no pulso. O modelo é uma alternativa ao Apple Watch Series 3 que, pelo menos por enquanto (ou no momento em que esse post foi produzido), ainda continua no mercado, e continua a ser o smartwatch mais barato da Apple.

Vamos ver do que o Apple Watch SE é feito, e se ele realmente pode atender às expectativas do seu público alvo.

 

 

 

Para abraçar o legado do Apple Watch Series 3

 

 

O Apple Watch SE faz alguns sacrifícios em relação aos modelos maiores, algo que era mais do que esperado e, nesse caso, desejado, pois é isso o que fará com que ele seja mais acessível. Mesmo assim, conservou várias opções interessantes para agregar valor e usabilidade.

Para começar, este ainda é um relógio submergível, ou seja, você pode utilizar o produto para as suas rotinas de natação sem maiores problemas. Seu processador é o Apple S5, que é duas vezes mais rápido que o chip integrado no Apple Watch Series 3.

 

 

Sua tela é um pouco maior e integra características presentes no modelo mais recente, como a detecção de quedas, a monitorização do sono, a bússola e o altímetro, onde todos podem ser acessados em tempo real. Conceitualmente, o Apple Watch SE se aproxima bastante do Apple Watch Series 4, que foi descontinuado com o lançamento do Apple Watch Series 5 no ano passado, já que recebe versões com redes móveis (via eSIM) e modelos apenas com a conectividade WiFi.

O Apple Watch SE entrega melhorias técnicas em relação ao Apple Watch Series 3, ao mesmo tempo que entrega um considerável aumento de preço (eu disse que ele era MENOS CARO, mas não BARATO; se você quer um Apple Watch barato, vá de Apple Watch Series 3 mesmo). Em compensação, o novo modelo suporta o watchOS 7, além de ter a garantia de suportar as futuras atualizações do sistema operacional, algo que muito provavelmente não vai acontecer com o Series 3 por muito tempo.

 

 

Na parte de software, se destaca o suporte ao Family Setup, recurso que estreou com o Apple Watch Series 6, as novas faces par ao relógio com opção de compartilhamento simplificado entre outros usuários, além de outros recursos interessantes que estão presentes no novo modelo.

Já os sacrifícios que o Apple Watch SE teve que fazer são bem evidentes: o processador é mais fraco, ele não tem a função de eletrocardiograma e não possui o novo monitor de saturação do oxigênio no sangue. Mas se você pode viver sem isso (e é sinal que a sua saúde está mais ou menos em dia), pode comprar o modelo SE sem muita culpa no coração (e com um pouco mais de dinheiro sobrando no cartão de crédito).

 

 

 

Apple Watch SE: quanto custa?

 

 

O Apple Watch SE tem preço sugerido de US$ 279, e estará disponível nos Estados Unidos a partir do dia 18 de setembro. No Brasil, o relógio inteligente custa a partir de R$ 3.799.

 


Compartilhe