Compartilhe

Se você ainda está em dúvidas sobre qual é o console mini que você deve escolher para alimentar a sua nostalgia ou entrar na onda retrô (caso você seja um gamer da nova geração), esse artigo pode ajudar.

De um modo geral, temos as cinco principais opções disponíveis no mercado nesse post. A lista não está limitada aos modelos que se encaixam na descrição de console mini (com design fiel ao original, com jogos e controles oficiais) e que foram comercializados pelas mesmas empresas que lançaram os consoles originais.

Também não colocamos no artigo os consoles “alternativos”, que entregam mais jogos na memória ou que não contam com os formatos dos modelos originais. Essas alternativas são sim mais vantajosas e altamente recomendadas, mas não entram no contexto de console retrô como experiência completa (hardware e software).

 

 

Mega Drive Mini, uma obra de arte

A SEGA adiou o seu lançamento para melhorar a experiência e atender as expectativas. No final, a espera valeu a pena.

A recriação do console e dos controles é 100% fiel ao original, com uma experiência praticamente idêntica. A SEGA também acertou na seleção de jogos, e salvo contadas exceções, o Meda Drive Mini conta com os jogos que deveria ter, com uma qualidade de emulação muito boa e excelente resposta dos controles.

É um item imprescindível para os fãs da SEGA e amantes dos videogames em geral.

 

 

Super Nintendo Classic Mini, um excelente trabalho

 

O clássico console de 16 bits da Nintendo voltou, e também entregou um resultado final digno de aplausos.

Tanto o console como os controles entregam grande qualidade de construção, com design e ergonomia fiel ao sistema original, esbarrando na perfeição em todos os sentidos. Sua emulação é perfeita, mas a seleção de jogos deixa um pouco a desejar, deixando de fora alguns clássicos que fizeram a história do console.

É igualmente imprescindível para os fãs da Nintendo e amantes dos videogames em geral.

 

 

NES Classic Mini, a nostalgia em estado puro

O primeiro console mini a chegar de forma oficial ao mercado, e um sucesso comercial da Nintendo. Sem ele (e sem o fracasso do Wii U), o Super Nintendo Classic Mini jamais chegaria ao mundo.

O design do console e dos controles é fiel ao sistema original, e sua experiência de uso é muito fiel ao console dos anos 80, mas o cabo dos controles é muito curto, deixando o gamer muito perto do console. A seleção de jogos da Nintendo é quase perfeita, assim como a qualidade da emulação.

Se você é fã da Nintendo e amante dos videogames, é mais um item imprescindível. Mas lembre-se que este é um sistema de 8 bits, com gráficos empobrecidos para as TVs atuais. A nostalgia pode nos cegar para esses detalhes.

 

 

Neo Geo Mini, cheio de boas intenções

Chegou a receber avaliações negativas e não teve o sucesso comercial esperado, mas pode ser uma boa escolha por motivos pontuais.

Na construção e hardware, é o melhor console mini da lista. Seu acabamento do tipo fliperama com tela é excelente, apesar da obrigação de uso da rede elétrica para funcionar (ele não é compatível com bateria interna). O design dos controles é muito bom, e sua ergonomia é bem fiel ao sistema original, porém os controles são do Neo Geo CDS e não do Neo Geo AES. Este console não conta com os conectores para você poder usar os controles originais (infelizmente).

A seleção de jogos é praticamente perfeita. A emulação é muito boa, mas o ajuste para as telas grandes e o modo de suavizado dos pixels pode entregar uma experiência final que não deve agradar a todos. Recomendado para os fãs incondicionais da SNK, mas não imprescindível. Também e recomendado para os amantes dos arcades dos anos 90 pouco exigentes. Lembrando: cabo HDMI e controles devem ser adquiridos separadamente.

 

 

PlayStation Classic, um exemplo de como não fazer

A Sony cometeu muitos erros com esse produto e, por isso, não obteve o sucesso esperado. Mas pelo preço reduzido, se torna uma compra recomendada. Mas só por isso.

Sua construção e design seguem o original para o console e os controles. Inclusive pelo fato de não contar com os sticks analógicos, pois esses são os controles do PlayStation original (e muita gente se esquece disso). O tato e a ergonomia são bons.

A seleção de jogos é boa, mas as ausências são notáveis. Por outro lado, o catálogo do PlayStation era enorme, de modo que as injustiças seriam inevitáveis. Já a qualidade de emulação é bem fraca, com quedas de FPS e problemas de stuttering.

Sua compra só se justifica pela nostalgia mesmo e nada mais. Se você encontrar esse console por um preço muito reduzido e tem em mente tudo o que comentei nesse post, a compra pode valer a pena. Porém, insisto: nem de perto você terá com ele a mesma experiência do console original.


Compartilhe