Acabou a mamata (calma, eu não vou falar sobre política nesse post).

Você, fã da Xiaomi, que estava mal acostumado pela empresa que oferecia preços muito acessíveis pelos seus produtos, com uma relação custo/benefício simplesmente espetacular… pode começar a acordar do sonho, pois tudo vai mudar. E, dessa vez, quem afirma isso é a própria Xiaomi.

No passado, a empresa revelou ao mundo que contava com uma estratégia comercial que limitava os seus lucros em apenas 5% no preço de custo de cada item vendido. A ousada estratégia levantou dúvidas em muita gente, onde a principal delas era: como a Xiaomi conseguia se manter sustentável, obtendo lucros para os seus investidores?

De fato, era difícil fazer essa conta fechar. E qualquer empresa em qualquer segmento comercial quer obter lucros. Não existe almoço grátis, e alguém sempre está pagando a conta. E, pelo visto, a conta chegou. E quem vai pagar são os futuros compradores.

O CEO da Xiaomi, Lei Jun, afirmou que os smartphones da empresa poderão ter os seus preços reajustados para cima em um futuro próximo. As palavras exatas foram: “na realidade, queremos nos livrar dessa reputação que os nossos smartphones são baratos. Queremos investir mais e fabricar melhores produtos”.

Lei também revelou que esta pode ser a última vez que os preços dos smartphones da Xiaomi ficariam abaixo dos 400 euros, aparentemente se referindo à marca Mi. “No futuro, nossos smartphones poderão ser mais caros, não muito, mas um pouco mais caros”, completou.

Porém, não há motivos para entrar em pânico nesse momento. Só em se organizar melhor para comprar os seus produtos preferidos ainda em 2019. A Xiaomi não está com pressa para realizar os seus reajustes, e o Xiaomi Mi 9, anunciado em 20 de fevereiro, ainda tem um preço competitivo, ficando apenas um pouco mais caro com o seu predecessor, que se justifica pelas novidades técnicas que o modelo novo oferece.

 

Via Technode