Acelere o leitor de digitais ultrassônico do Samsung Galaxy S10 | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Acelere o leitor de digitais ultrassônico do Samsung Galaxy S10 | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | Acelere o leitor de digitais ultrassônico do Samsung Galaxy S10

Acelere o leitor de digitais ultrassônico do Samsung Galaxy S10

Compartilhe

Os novos smartphones top de linha da Samsung, o Galaxy S10 e o Galaxy S10+ são os primeiros do mercado a contarem com um leitor de digitais ultrassônico na tela. Porém, é um recurso novo e que ainda precisa de ajustes. Alguns relatos apontam para uma certa lentidão e dificuldade em reconhecer o dedo do usuário.

Porém, existe uma forma de melhorar o sensor. A Samsung vai corrigir os problemas com futuras atualizações, mas o próprio usuário pode tomar medidas para corrigir o problema, e sem esperar por um update.

Basta seguir essas duas dicas.

 

 

Registrar cada dedo duas vezes

 

Pode parecer estranho, mas funciona. Apesar dos sensores capacitivos de impressões digitais não permitirem registrar duas vezes a mesma impressão digital, o leitor ultrassônico presente no Galaxy S10 e Galaxy S10+ permite. Fazendo isso, você fornece mais dados para um desbloqueio mais rápido, além de registrar mais ângulos de digitalização. Assim, você pode segurar o smartphone de diferentes formas, e o dedo será reconhecido de qualquer maneira.

 

 

Volte a registrar as impressões digitais

 

Começar tudo de novo. Apague os dados de sua impressão digital e refaça a leitura. Não é um processo demorado, mas é preciso fazer com calma e da forma correta. Utilize os ângulos que normalmente você vai adotar para desbloquear o smartphone para realizar a leitura correta da digital.

Os ângulos são importantes para o leitor ultrassônico, que precisa reconhecer o dedo se o ângulo de entrada for um pouco diferente.

 

 

Mantenha o sistema Always On sempre ligado

 

É difícil saber onde o sensor de digitais está integrado na tela, e o modo Always On ajuda nessas horas, mostrando exatamente onde você deve colocar o seu dedo para desbloquear o smartphone.

O sensor ultrassônico ainda não está perfeito, e tem os seus problemas típicos de uma tecnologia de primeira geração. Porém, tem margem de melhora, e com certeza vai melhorar com as atualizações fornecidas pela Samsung no futuro. Logo, pelo menos no começo, vale a pena ter um pouco de paciência.


Compartilhe