Compartilhe

O desempenho de uma conexão de internet não depende apenas da tarifa contratada ou do roteador. Vários outros fatores devem ser considerados, e esse post ajuda você a descobrir quais são esses fatores.

Leve em consideração que os pontos mencionados aqui influenciam de forma direta o desempenho da conexão de internet, mas que também podem afetar a estabilidade e a segurança da conexão. Leia com atenção todos os pontos para melhorar a sua conexão.

 

 

11 dicas para melhorar o desempenho de sua internet doméstica

 

1. Conexões cabeadas e sem fio: isso pode determinar o desempenho e a estabilidade da conexão. Dispositivos que querem um melhor desempenho, menor latência e maior estabilidade devem se conectar por cabo, enquanto que os menos importantes podem ficar no WiFi

2. Distâncias e obstáculos: a posição do router na casa pode interferir na qualidade da conexão, pois muitos obstáculos na residência podem fazer com que o sinal não chegue de forma adequada. Posicione o roteador em um local central e elevado para uma distribuição mais uniforme do sinal.

3. Portas abertas: se você tem um roteador relativamente antigo e sofre de problemas de desempenho, entre em contato com o suporte técnico de cada jogo e consulte as necessidades em abrir uma porta adicional. Mas tente não fazer isso às cegas, para não comprometer a segurança do roteador.

4. Tecnologia QoS: Esse recurso permite que você priorize o tráfego e garante uma largura de banda mínima para determinadas atividades, como o jogo online ou streaming de vídeos. É muito útil quando tempos muitos dispositivos conectados ao roteador, mas queremos que alguns deles recebam prioridade na conexão.

5. Mudar os canais padrão: Roteadores avançados buscam automaticamente os canais menos saturados, mas se queremos fazer isso manualmente, a forma mais fácil é utilizar aplicativos dedicados, que analisam e mostram quais canais são aqueles que estão menos carregados.

6. Utilizar o WiFi 5 (WiFi AC): Sempre que possível, use a conexão WiFi 5 (AC), que representa uma evolução importante em relação ao WiFi 4 (N), com maior desempenho e menor latência. Deixe o WiFi N apenas para dispositivos que não são compatíveis com o novo padrão.

7. Evite o uso de protocolos antigos: Evite o uso em uma mesma rede dos protocolos mais antigos (802.11 bgn), pois o impacto no desempenho da conexão e velocidade de internet é enorme.

8. Mudar a largura do canal: Pode ajudar a melhorar o desempenho quando estamos em longas distâncias. Nos modems atuais, o WiFi 5 pode também melhorar o desempenho de internet em dispositivos que estão mais longe do roteador.

9. Reinicie o roteador: manter o roteador ligado o tempo todo não oferece problemas, mas em determinadas situações ele pode apresentar erros e deixar o usuário sem internet. Muita gente liga para o provedor de internet, e a primeira coisa que o suporte do provedor faz é pedir para o usuário reiniciar o roteador. Faça isso antes mesmo de ligar para o provedor, pois em muitos casos acaba solucionando o problema em segundos.

10. A orientação das antenas: um passo simples, mas importante. Os roteadores modernos contam com a tecnologia Beamforming, que concentra o sinal na direção dos dispositivos, mas é preciso orientar as antenas de forma correta na direção de onde estão os equipamentos. O ideal é deixar as antenas para cima com uma leve inclinação apontando para onde você quer que o sinal chegue melhor.

11. Atualização de firmware: algo básico, que entrega efeitos positivos na segurança e no desempenho da conexão com a internet. As atualizações de firmware entregam melhorias importantes que ajudam a resolver problemas de segurança e melhoram as configurações do roteador.


Compartilhe