Compartilhe

YouTube

 

O YouTube modificou mais uma vez a sua política de uso, onde a partir de agora os canais com poucas visitas deixarão de mostrar anúncios publicitários.

Ou seja, todos os canais que contam com menos de 10 mil reproduções no total perdem o direito de veicular publicidade nos seus vídeos. A regra considera o número total de reproduções somando todos os vídeos publicados no canal, e não em apenas um vídeo. Ou seja, apenas os canais relativamente abandonados entram na regra.

Com isso, a Google confirmou o início de um programa de análise no YouTube Partnership Program, que também fará com que os canais passem pro um processo de revisão, com o objetivo de detectar se aquele conteúdo segue as diretrizes da comunidade de usuários e as políticas dos anunciantes.

Todas essas mudanças tem um claro objetivo: tentar trazer os anunciantes de volta para o YouTube.

Nos últimos dias, houve um êxodo de anunciantes da plataforma, depois que o The New York Times publicou uma polêmica matéria acusando o YouTube de negligência em relação à veiculação de anúncios em vídeos com conteúdo que incitava o ódio, o preconceito e outras opiniões que não eram bem vistas pelos anunciantes.

Acontece que a matéria veiculada apresentava fotos alteradas, com vídeos que supostamente exibiam anúncios, mas que na verdade eram vídeos onde o próprio serviço de streaming de vídeos já havia retirado a propaganda. Ou seja, fotos alteradas antes de sua publicação.

O assunto corre como pólvora no YouTube. Vamos acompanhar de perto a questão, pois as decisões tomadas pela Google podem mudar o YouTube de forma definitiva.

 

Via NextPowerUP!


Compartilhe