YouTube

 

O YouTube revisou mais uma vez a sua política de monetização de vídeos, esclarecendo alguns pontos que ficaram obscuros com as últimas decisões anunciadas recentemente pela Google.

Na nova política, três pontos essenciais marcarão as diretrizes básicas para monetizar ou não vídeos com anúncios publicitários.

A seguir, um resumo sobre os tipos de vídeos que não poderão mais ser monetizados no YouTube:

 

– Os que incluem conteúdos de ódio: aqueles que promovem de forma plena o ódio e/ou a discriminação e marginalização de pessoas, raças, sexos, grupos sociais e similares.
– Uso inapropriados de familiares: mostrar parentes em cenas ou atitudes violentas, sexuais ou inapropriadas, incluindo em finalidades cômicas ou satíricas.
– Conteúdo incendiário e degradante: vídeos que querem causar polêmica de forma gratuita, ou vídeos que incluem insultos ou linguagem inapropriada, que podem ridicularizar uma pessoa ou um grupo.

 

O primeiro e o terceiro casos são os que mais preocupam muitos dos principais youtubers brasileiros, que em casos específicos se utilizam dessas estratégias para obter visualizações em seus canais.

Vale a pena destacar que os vídeos que contam com qualquer um desses três pontos podem permanecer no YouTube, mas não mais vão gerar receita através da plataforma de publicidade.

Não dá para especificar como os responsáveis pelo gerenciamento de produto do serviço vai atuar em cada vídeo em específico, mas é esperado que os pontos sirvam de guia básico para os limites que não devem ser cruzados.

 

Via TechCrunch