Você pagaria para usar o Twitter?

Compartilhe

Não existe almoço grátis nessa vida, e se você ainda não entendeu (ou aceitou) essa teoria, é melhor começar a mudar de ideia rapidamente. Você, que se acostumou a usar o Twitter de graça durante anos, saiba que a rede social do passarinho azul pode mudar de pensamento e começar a cobrar de alguns privilégios em troca de alguns privilégios…

…para que você continue a almoçar de graça no Twitter (talvez).

As últimas semanas foram agitadas para o Twitter, e nem precisou da interferência de Donald Trump dessa vez. Primeiro, os rumores sobre a implementação de um plano de assinatura, mas sem maiores detalhes sobre o assunto. Depois, a plataforma passou pelo maior ataque hacker de sua história. E agora, Jack Dorsey (CEO do Twitter), confirmou que a rede social está mesmo trabalhando na inclusão de um plano de assinatura na plataforma.

Dorsey fez a afirmação em um evento para empreendedores, e a ideia pode ter se acelerado por conta da queda de receitas recente que o Twitter enfrentou. Ou seja, a conta não está fechando, a publicidade veiculada nas mensagens e nos Trending Topics patrocinados não estão fazendo efeito… e o jeito é começar a cobrar para sobreviver.

Os resultados financeiros do último trimestre fiscal falam por si: o Twitter registrou uma queda de receitas publicitárias de nada menos que 23% em comparação com o mesmo período do ano passado. E a rede social também foi afetada pelo boicote feito ao Facebook e sua imparcialidade, já que além da crise sanitária global que o mundo está enfrentando, os responsáveis pela rede social também alegam que todos os distúrbios sobre os direitos civis (e a releitura dos anunciantes sobre o financiamento de plataformas que não trabalham de forma efetiva no combate ao racismo e ao preconceito) tiveram influências diretas nessa queda de receita.

Por enquanto, não existe uma solução clara para os problemas recentes do Twitter, mas o modo de assinatura é uma das opções que estão na mesa. Dorsey afirmou que muito provavelmente a plataforma vai realizar testes dos serviços de assinatura na rede social ainda em 2020 e, dessa forma, confirmou os rumores que apareceram nas últimas semanas.

 

 

 

Uma receita complementar, que não altera o atual modelo de publicidade

 

 

Muitos se perguntam como esse plano de assinatura do Twitter vai funcionar. O mais lógico é oferecer a eliminação da publicidade e o rastreamento das preferências do usuário que oferece dados aos anunciantes. Porém… é o suficiente para convencer os usuários a pagar para usar a rede social?

Outro caminho é a inclusão de características adicionais para que os usuários paguem a assinatura, mas Dorsey dá a entender que descarta tal alternativa, focando em um novo esquema de negócio que seja complementar ao negócio atual da publicidade. Ou seja, uma alternativa sem afetar a experiência de usuário para quem quer seguir com o modelo atual.

Um Twitter sem publicidade e permitindo o uso em apps de terceiros sem limitações é algo que muitos usuários sonham por anos. Mas vamos ver o que Jack Dorsey vai oferecer como alternativa. E, principalmente: se ele vai convencer aos usuários que nunca pagaram um centavo para usar a rede social que passar a pagar pelo serviço a partir de agora é algo viável.

E você? Aceita pagar para usar o Twitter, que é um serviço 100% gratuito desde sempre?

 

 

Via CNN


Compartilhe