Compartilhe

O Windows XP é um imortal. Quando a gente pensa que ele estava no descanso eterno, um suposto vazamento do código fonte do sistema operacional o coloca novamente em evidência e, se for verdade esse bilhete, temos aqui um grande problema de segurança que a Microsoft terá que contornar.

Ainda é preciso confirmar se esse vazamento é real. Mas é melhor prevenir do que remediar. Nesse post, vou contar detalhes sobre o vazamento, e dissertar sobre os reais problemas que esse incidente pode resultar nas nossas vidas.

Pois esse software de 2001 ainda pode nos prejudicar em pleno 2020.

 

 

 

O que sabemos sobre esse vazamento nesse momento

 

O suposto arquivo do código fonte do Windows XP está em um arquivo .zip com tamanho de 2.9 GB, que também contém o código fonte do Windows Server 2003. O código teria circulado de forma privada entre os piratas informáticos por algum tempo, e essa é a primeira vez que ele se torna público.

Quem soltou essa bomba na internet foi o site BleepingComputer, que afirma ter visto a fonte, mas não revela que fonte é essa. Não dá para confirmar a veracidade dos fatos baseado apenas nessas informações, e a Microsoft ainda não respondeu sobre a legitimidade da fonte.

 

 

De qualquer forma, está disponível nas redes torrent um segundo arquivo de 43 GB, que teria a compilação de uma coleção de códigos fonte de outros sistemas operacionais da Microsoft do passado, tais como:

MS DOS 3.30
MS DOS 6.0
Windows 2000
Windows CE 3
Windows CE 4
Windows CE 5
Windows Embedded 7
Windows Embedded CE
Windows NT 3.5
Windows NT 4

 

 

O arquivo também conta com vídeos com teorias da conspiração sobre Bill Gates, que pouco interessa nesse momento. A não ser que você curta esse tipo de conteúdo, e eu não vou julgar você por isso.

 

 

 

Os problemas que esse vazamento pode nos causar em 2020

 

O Windows XP vai completar 20 anos de vida em 2021, e desde 2014 ele está com o seu suporte técnico encerrado. Porém, ele ainda é muito utilizado por empresas com equipamentos informáticos mais antigos, que recebem sistemas proprietários nesses equipamentos.

Aliás, me surpreende ver empresas milionárias e com dinheiro sobrando com uma preguiça enorme (para dizer o mínimo) em atualizar os seus softwares, equipamentos e sistemas operacionais. Uma hora a marcha da evolução tecnológica vai cobrar caro por essa negligência. Como por exemplo, esse vazamento do código fonte do Windows XP (se ele for real, é importante repetir isso).

Se esse vazamento for real, ele é um potencial risco de segurança para computadores que ainda usam o Windows 7 e para os atuais equipamentos com Windows 10, pois os dois sistemas operacionais ainda usam parte do código do Windows XP para o seu funcionamento interno.

Esse conjunto de instruções é importante para determinar como o computador deve executar um determinado programa, e é bem sabido que a Microsoft tem um código base nos seus sistemas operacionais, que vai evoluindo nas mais diferentes versões. Logo, é normal ver parte do Windows XP nas versões posteriores.

É importante lembrar que nenhum computador está livre de ameaças, já que é possível aplicar uma engenharia reversa no Windows para encontrar vulnerabilidades no sistema operacional. Porém, quando você tem o código fonte do sistema, fica muito mais simples ter uma visão mais detalhada sobre o seu funcionamento interno e suas vulnerabilidades.

A Microsoft não revela o código fonte dos seus sistemas operacionais, e seus vazadores podem ser inclusive processados duramente pela empresa por uma enorme violação de propriedade intelectual. Mas essa questão jurídica é relativamente menor diante do estrago que alguns piratas informáticos podem fazer com computadores espalhados ao redor do mundo.

Por isso, vamos observar com atenção toda essa situação, e ficar de olho nos próximos meses. Se o código for real, vamos testemunhar uma série de novas ameaças chegando aos nossos computadores. E é melhor que a Microsoft faça alguma coisa (e rápido) para evitar o pior.

 

 

Via Bleeping Computer


Compartilhe