uber

A Uber anunciou uma parceria com o banco Barclays e Visa para oferecer o seu próprio cartão de crédito, que chega ao mercado (lá fora) em 2 de novembro.

O cartão poderá ser solicitado pelo aplicativo e, depois de aprovado, os clientes poderão agregá-lo às formas de pagamento do Uber. Um mês depois, o cartão físico chega ao cliente pelos correios.

Esse cartão não possui tarifa anual ou cobranças adicionais se utilizado no exterior. É uma forma de recompensar os clientes do Uber: para cada viagem realizada, a empresa vai reembolsar 2% do valor total, ou no caso do uso em restaurantes ou nas entregas do UberEats, o reembolso para cada dólar gasto será de 4%.

Também há reembolso no uso em companhias aéreas, hotéis, Aribnb, compras e assinaturas online. Nas demais compras, o reembolso é de 1%.

O sistema de recompensas funcionará através de pontos, que podem ser convertidos em créditos para corridas no Uber, cartões de presente ou resgate em dinheiro.

Para os serviços de assinatura online, o cartão oferece créditos de US$ 50 (para quem gastar US$ 5.000 durante o primeiro ano), um seguro telefônico de até US$ 600 (para quem usar o cartão para pagar a fatura mensal do telefone) e convites exclusivos para eventos.

Assim, a Uber quer oferecer experiências perfeitas e gratificantes para seus usuários, mas com o objetivo de que o cliente utilize os pontos constantemente, no lugar de ficar acumulando esses pontos, como em outros programas de fidelidade.

A Uber entende que o público jovem é o potencial usuário desse tipo de cartão de crédito. Os millennials usam muito mais o cartão de crédito do que a geração anterior, e é isso que a empresa quer impulsionar para fazer parte dessa cultura jovem.

 

Via Uber