Esse post mostra três pontos chave das novas TVs LG OLED 2018, que são diferenciais relevantes para os produtos da marca: o novo processador Alpha 9, o som Dolby Atmos e o renovado design da maioria dos novos modelos.

 

Processador de imagem Alpha 9

 

 

O Alpha 9 é um processador inteligente e otimizado para obter cores mais profundas em todas as imagens, para isso, ele usa um sistema de quatro passos para limpar a imagem, um avanço em relação ao habitual sistema de dois passos.

O novo processo obtém uma maior nitidez, aumentando os detalhes mais finos e destacando as bordas do objeto. O Alpha 9 analisa cada objeto para uma maior precisão em todas as imagens.

As cores são 7.3 vezes mais precisas que em uma TV convencional, o que resulta em cores mais vivas com um contraste praticamente infinito. As novas TVs LG OLED 2018 podem reproduzir imagens HFR a 120 fps, mantendo assim a qualidade de imagem inclusive nas cenas mais rápidas.

 

 

Som Dolby Atmos

 

 

Essa é uma tecnologia de som que combina os canais de som envolvente com objetos de som dinâmicos. Ele captura o movimento do objeto de forma realista, entregando um som envolvente de 360 graus, fluindo ao nosso redor.

O Dolby Atmos oferece aos engenheiros de som até 128 objetos, que podem ser distribuídos pela sala ao redor do usuário. Por enquanto, são poucos os conteúdos com esse formato de som, mas o futuro é promissor. Algumas séries e filmes da Netflix já contam com som Dolby Atmos, e com certeza outras plataformas de entretenimento vão aderir à essa tecnologia.

Logo, investir em uma nova TV LG OLED é realizar um investimento de futuro nesse sentido.

 

Design renovado

 

 

Quase todas as linhas de TVs da LG receberam mudanças no design. Porém, a LG W8, top de linha, não sofreu alterações. Até porque nem precisava: uma TV de apenas 3 mm de espessura, colada na parede, com uma barra de som externa com Dolby Atmos.

É uma das TVs mais finas do mundo, que recebe o processador Alpha 9, um impressionante som, e o webOS, um dos melhores sistemas de Smart TV do mercado.

 

 

Já a LG OLED E8 recebeu mudanças notáveis, com um acabamento em cristal e a troca de sua base, mas mantendo a baixa espessura da TV.

 

 

A LG OLED C8 também renovou o design, com uma base maior que ocupa uma maior parte da área inferior da TV. Sua traseira recebeu um acabamento metalizado, mais escuro na área das conexões, sendo assim mais elegante e discreta.

A LG OLED B8 quase não recebeu alterações de design, e é pensada nos bolsos menos favorecidos. Recebe o processador Alpha 7, que garante uma boa qualidade de imagem.

E assim, resumimos as três características mais importantes das novas TVs LG OLED. Mas não são estas as únicas mudanças. Os modelos de 2018 recebem uma nova versão do webOS e incorporam a tecnologia ThinQ, dois itens essenciais para resultar em produtos diferenciados dentro do mercado de televisores.