A Samsung decidiu deixar para voltar a falar sobre o seu smartphone dobrável para depois. Deixou de lado a CES 2019 para falar nesse tema no evento de lançamento da família Galaxy S10, em 20 de fevereiro, antes do início da MWC 2019.

Os seus engenheiros ainda trabalham duro no seu conceito de smartphone dobrável, desenvolvendo telas como a Infiity Flex Display e na combinação de todos os componentes dentro de um corpo que também precisa ser flexível.

Porém, tudo indica que ainda há muito trabalho a ser feito até que esse dispositivo chegue ao mercado de consumo. O site The Korean Herald afirmou que a Samsung mostrou o protótipo do seu smartphone dobrável na CES 2019, mas à portas fechadas, e as impressões que aqueles que tiveram contato com o produto é que o mesmo ainda está distante do considerado ideal.

Um executivo da Samsung cujo nome não foi revelado pela fonte afirma que, quando o smartphone está ‘esticado’, ele não apresenta qualquer indício de que o mesmo foi dobrável, e que a própria tela é bem suave ao toque. Porém, se o telefone for completamente dobrado, o protótipo ainda sofre uma quebra.

Desse modo, a Samsung ainda está testando meios que permitam manter as laterais do aparelho um pouco mais levantadas, para evitar esse ponto de ruptura na tela quando o dispositivo for dobrado por completo. Além disso, foi mencionado que o protótipo disponível na CES 2019 deixa uma marca bem no local da dobra, e que esse problema será corrigido na versão final do smartphone.

O grande problema aqui é que não falta tanto tempo assim para a MWC 2019. Será que a Samsung consegue corrigir tudo isso a tempo de apresentar o produto em versão final no evento de Barcelona? Ou vai mais uma vez adiar o lançamento desse smartphone dobrável, deixando o caminho livre para Huawei e LG?

Vale lembrar que o que a Samsung apresentou em novembro de 2018 foi a tela Infinity Flex, e em um palco com as luzes quase apagadas, com o dispositivo escondido dentro de um case para encobrir todos os elementos de design.

Vamos esperar pacientemente até o final de fevereiro para conferir o que realmente vai acontecer.

 

Via The Investor