Compartilhe

A Rússia, um país liderado por Vladmir Putin, planeja um teste de segurança para desconectar o país inteiro da internet. A agência russa RosBiznesKonsalting (RBK) comiunicou que o teste faz parte da lei proposta em dezembro de 2018 pelo Parlamento Russo.

O projeto de lei prevê que os provedores de internet russos devem ser capazes de garantir a independência da rede russa Runet em caso de ataques externos. Assim, os provedores devem contar com a capacidade técnica para redirecionar o tráfego russo de internet para pontos aprovados ou controlados pela Roskomnazor, a agência de telecomunicações russa.

A medida é parte do Digital Economy Nation Program, que pretende proteger a Rússia das interferências do estrangeiro. O projeto foi respaldado pelo presidente russo, e empresas como a Yandex também dão o seu apoio.

Não há uma data para o apagão da internet russa acontecer, mas a data limite para o experimento acontecer está estabelecida como 1 de abril, tal e como foi aprovado em sessão parlamentar no final de janeiro. Logo, o teste deve acontecer até esse data.

 

 

Para conseguir a tal desconexão, as autoridades russas estão trabalhando em uma cópia local de todas as DNSs. Um backup foi testado em 2014 e voltou a ser realizado em 2018. Essa cópia de segurança será um dos componentes mais importantes para o redirecionamento correto da rede, quando os diferentes ISPs desconectarem o país da rede global de computadores.

O governo Vladmir Putin está trabalhando nesse projeto há anos, e em 2017, representantes do governo anunciaram os planos para que, em 2020, 95% de todo o tráfego de internet do país aconteça de forma local.

O objetivo da Rússia é implementar um sistema de filtragem de conteúdo similar ao que a China com o seu Big Firewall, mas também ter uma rede própria totalmente operacional, caso o país necessite. Grupos em favor dos direitos humanos consideram essa desconexão como “uma séria ameaça à liberdade da internet”.

 

Via ZDNet


Compartilhe