Quanto custa uma conta roubada do Gmail ou Facebook?

Compartilhe

As senhas da sua conta de e-mail ou de serviços digitais que você possui valem um bom dinheiro no mercado da dark web. Quantias generosas de dinheiro são pagas por uma conta de e-mail ou de algumas redes sociais. E nesse momento, as suas senhas podem estar em um leilão na internet que ninguém vê, e você nem está sabendo disso, muito menos recebe uma porcentagem dos lucros.

Um estudo elaborado pelo site Privacy Affairs, que é de propriedade da empresa de segurança NordVPN, mostra uma lista que foi elaborada através da análise de várias plataformas da dark web, fóruns e sites que mostram quais são as senhas de serviços mais bem pagos dentro dessa parte obscura da internet, e quais são os valores comercializados por essas credenciais.

 

 

 

Quem paga mais (e quanto)?

 

As senhas de contas do Gmail são as mais valorizadas pelos piratas (US$ 155), seguida pelas contas do Facebook (US$ 74), Instagram (US$ 55) e Twitter (US$ 49). Até aqui, nenhuma surpresa, pois estamos falando basicamente dos serviços mais populares e utilizados da internet.

Porém, também é possível adquirir serviços de interação e seguidores nas plataformas em mecânicas que estão à margem do que é proposto pelas respetivas plataformas. Por exemplo, 1.000 retweets no Twitter podem custar US$ 25, ou 1.000 seguidores no TikTok custa US$ 15.

São valores relativamente baixos. Mesmo assim, são serviços que devem ser protegidos de todas as formas, pois uma vez violados podem dar margem para fraudes muito maiores, incluindo o roubo da identidade das vítimas.

 

 

 

O correio eletrônico é a porta para novas fraudes

 

O Gmail vale mais que as redes sociais porque é ele que pode oferecer acesso a outros serviços, além de entregar muitas informações pessoais sobre o dono da conta, suas atividades, gostos e interesses.

O FBI informa que as fraudes por e-mail custaram mais de US$ 1.7 bilhão aos negócios em todo o planeta, e 91% dessas fraudes começaram com um simples e-mail, de acordo com o site FireEye. Logo, dá para entender perfeitamente porque o Gmail vale mais que as redes sociais para hackers e atacantes virtuais.

 

 

 

Sistemas de pagamento também são valorizados

 

Os sistemas digitais de pagamentos no estilo PayPal também são muito cotizados na dark web. Uma conta do PayPal pode chegar a custar US$ 198, enquanto que transferências individuais a partir de contas roubadas dentro dessa plataforma podem pagar entre US$ 155 e US$ 320.

Outros serviços de pagamento físico, como cartões de créditos clonados de bandeiras como MasterCard, Visa ou American Express, podem receber pagamentos entre US$ 13 e US$ 35, enquanto que os dados de acesso de uma conta bancária digital com saldo de pelo menos US$ 2.000, podem custar na dark web em torno de US$ 65.

Outros tipos de serviços que estão relacionados de forma indireta com o mundo digital também podem custar algum dinheiro na internet escura. Por exemplo, uma carteira de motorista norte-americana pode custar US$ 550, ou um passaporte europeu pode valer até US$ 1.500.

 

 

 

O que aprendemos com tudo isso?

 

Que é mais do que necessário manter todas as nossas senhas seguras, utilizando termos difíceis de serem violados (senhas com caracteres especiais e combinações de letras maiúsculas, minúsculas e letras), além da utilização da autenticação em dois passos. Faça o que for possível para reforçar as defesas de sua conta de e-mail ou senhas em sites e/ou serviços digitais.


Compartilhe