Por que a União Europeia trocou o WhatsApp pelo Signal

Compartilhe

Se você estava brincando o carnaval (algo que nós achamos justos, porque é direito de todos tentar se livrar do estresse que é viver no Brasil em 20200, muito provavelmente não ficou sabendo disso. Logo, é nosso dever (já que o carnaval para nós é algo que praticamente não existe) informar para você que a União Europeia decidiu recomendar o Signal como o seu aplicativo de mensagens instantâneas oficial para os seus membros, abrindo mão do onipresente WhatsApp.

Todo mundo sabe que o WhatsApp está bem longe de ser a única opção disponível no mercado de mensagens instantâneas, e isso está se tornando uma realidade cada vez mais tangível de todos nós. Vários são os aplicativos que tentam entrar na concorrência desse segmento, sendo que alguns deles são considerados melhores que o app líder nesse momento (cof cof Telegram…).

Por outro lado, por mais que o Facebook se esforce para convencer do contrário (e até é digna de aplausos pela criptografia ponta a ponta nas mensagens), o WhatsApp deixa sérias dúvidas sobre a sua capacidade em manter todas as informações que trafegam pela sua plataforma como seguras. Basta ver os diversos casos de roubos de conta que estão rolando por aí.

Por isso, plataformas concorrentes estão aparecendo e ganhando espaço. E nesse caso em específico, o Signal ganhou um espaço simplesmente gigantesco.

 

 

 

Signal, um novo app que chega com força

 

 

O Telegram sempre se posicionou como uma forte alternativa ao WhatsApp, sendo que alguns usuários decidiram abraçá-lo como substituto por completo, uma vez que o app do avião de papel com fundo azul tem vários recursos que fazem falta ao app do balão com telefone com fundo verde.

Porém, vamos falar de forma breve de um novo aplicativo que está ganhando cada vez mais força no mercado de mensagens instantâneas: o Signal. Ainda mais agora que a Comissão Europeia o adotou como aplicativo oficial para as suas comunicações.

Muitos dos leitores sequer sabiam de sua existência antes dessa decisão, mas saiba que o Signal está aí a algum tempo, e está disponível para todas os principais sistemas operacionais.

 

 

O que torna o Signal uma opção interessante é que este é um aplicativo completamente privado. Ou seja, não apenas podemos mandar mensagens com codificação de ponta a ponta, mas o próprio aplicativo oferece privacidade em todos os sentidos, pois não coleta os seus dados de forma alguma. Bom, pelo menos é isso o que os seus responsáveis promete.

O aplicativo não exibe publicidade de forma alguma, promete não espionar o que você escreve e nem o que você manda para a outra parte da conversa, fazendo com que não seja exibido qualquer tipo de publicidade sobre o conteúdo que você escreveu naquela conversa ou em outros sites web.

Sem falar que o Signal é completamente de graça, permite realizar chamadas de voz e vídeo com boa qualidade e, se você quiser, pode programar a remoção automática das mensagens enviadas em uma conversa. Ou seja, é o mundo (quase) perfeito que o WhatsApp não consegue oferecer nesse momento.

Logo, fica muito fácil explicar por que a União Europeia trocou o WhatsApp pelo Signal. A segurança e a privacidade que o segundo aplicativo oferece são excelentes, e para a maioria dos meros mortais pode valer a pena dar uma chance para ele. Você não tem nada a perder, e todo o tempo investido para encontrar as melhores soluções para a sua privacidade pode se transformar em tempo economizado em tentar resolver problemas de roubos de contas ou vazamento de dados.

Você não tem nada a perder. Só a ganhar.


Compartilhe