Qual é a autonomia do Samsung Galaxy S20 Ultra com a tela a 120 Hz?

Compartilhe

O Samsung Galaxy S20 Ultra é um dos melhores smartphones do momento, mas são poucos os usuários que realmente vão tirar partido de todas as suas possibilidades. E aqui, limitar os ajustes do telefone ao uso real pode resultar em um aumento na autonomia de bateria.

O Samsung Galaxy S20 permite o ajuste na taxa de atualização de telas, permitindo a seleção entre 60 e 120 Hz. Quanto maior essa taxa, menor é a autonomia de uso. Então, vamos descobrir como que o Exynos 990 trabalha com esses ajustes para um menor consumo energético.

Nos testes comparativos, foram utilizados os modelos Samsung Galaxy S20 Ultra a 120Hz, Samsung Galaxy S20 Ultra a 60Hz, Samsung Galaxy Note 10 e Samsung Galaxy S10.

 

 

 

Os resultados dos testes

 

 

O Samsung Galaxy S20 Ultra a 120 Hz resulta em uma redução notável de bateria do smartphone, que só funcionou por apenas 10h02, enquanto que o mesmo dispositivo a 60 Hz aguentou 12h23 (20% a mais de autonomia). O Galaxy Note 10 funcionou por 10h37, enquanto que o Galaxy S10 trabalhou por 10h33. E… apenas para ilustrar as diferenças: o iPhone 11 Pro Max funcionou por 12h53 nos mesmos testes.

O uso dos 120 Hz pode fazer diferença nos jogos, mas no dia a dia, a maioria dos conteúdos são reproduzidos em 60 fps, especialmente no caso dos vídeos do YouTube. por outro lado, a maioria dos filmes estão nas taxas de fotogramas de 24 ou 30 fps, algo que se soma ao fato da maioria dos usuários utilizarem os smartphones para coisas bem mais banais. Ou seja, a maioria não precisa de 120 Hz na tela do smartphone.

Por outro lado, também foi testada a velocidade de carga rápida de bateria do Samsung Galaxy S20 Ultra, que tem um carregador de 25W trabalhando com USB Typ-eC. O telefone pode realizar uma carga completa em apenas 59 minutos, carregando 32% em 15 minutos, 62% em 30 minutos e 89% em 45 minutos. São números impressionantes, considerando a sua bateria de 5.000 mAh.

O usuário pode adquirir em separado um carregador oficial de 45W que, de acordo com os testes, carregou o Galaxy S20 Ultra por completo nos mesmos 59 minutos que o carregador de 25W, mas carregando 37% em 15 minutos, 70% em 30 minutos e 92% em 45 minutos. Dito isso, não vale muito a pena pagar a mais pelo carregador mais rápido.

 

 

 

Conclusão

 

 

O Samsung Galaxy S20 Ultra é, nesse momento, o smartphone mais poderoso da Samsung, e não é para menos. Entrega o melhor do melhor do melhor. Mas… será que a maioria das pessoas realmente precisa ter esse melhor para as suas atividades?

Do que adianta um smartphone ter uma bateria de 5.000 mAh para funcionar por apenas 10 horas com uma tela funcionando a 120 Hz? Sem falar que os testes não deixam claro se o Galaxy S20 Ultra estava ou não funcionando em atividades mais intensas, como jogos ou reprodução de vídeos em 4K. Nesse cenário, é óbvio que o dispositivo vai consumir ainda mais bateria pela exigência dos demais itens de hardware.

Por outro lado, recarregar 5.000 mAh em uma hora é uma vitória das tecnologias de recarga rápida da Samsung. E esse é um argumento a favor desse modelo. Porém… considere se esses recursos são convincentes para você investir uma grande quantidade de dinheiro nesse dispositivo.

 

 

Via PhoneArena, PhoneArena (2)


Compartilhe