Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Games | Por que a Apple odeia o emulador Dolphin?

Por que a Apple odeia o emulador Dolphin?

Compartilhe

O lançamento do Delta marca uma nova era para os emuladores de videogame no iOS.

Sua chegada como o primeiro emulador para iPhone de lojas de terceiros abre as portas para jogos clássicos de GameBoy e Nintendo DS. O problema é que a vida não é nada fácil para os demais emuladores para o iOS.

Enquanto o Delta brilha, emuladores de NES apareceram brevemente na App Store, apenas para desaparecerem rapidamente devido a preocupações dos desenvolvedores.

E a última vítima a cair na App Store causa uma certa dor para todos os usuários fãs da emulação: o Dolphin, um dos melhores emuladores do GameCube e Nintendo Wii para dispositivos móveis.

 

A Apple odeia o Dolphin

O Dolphin é o centro das atenções quando se trata de emuladores ambiciosos, buscando trazer jogos de GameCube e Wii para celulares. Porém, a Apple é resistente à ele, e por motivos óbvios.

Uma das principais barreiras para que esses softwares vinguem no iOS está no uso dos compiladores JIT (Just-In-Time), que é fundamental para emular arquiteturas de processadores diferentes, como PowerPC para ARM, presente nos dispositivos Apple.

Sem essa compilação atuando como intermediária, a execução dos jogos no iOS é muito mais lenta e perceptível para o usuário, inclusive no poderoso iPhone 15 Pro Max.

Os responsáveis pelo desenvolvimento do emulador Dolphin falaram sobre o assunto em seu blog oficial:

“Adoraríamos lançar o DolphiniOS na App Store ou trabalhar com o projeto Dolphin Emulator para obter uma compilação oficial na App Store.

Infelizmente, isso não é possível, a menos que a Apple afrouxe suas restrições ao JIT.”

Ou seja, o Dolphin não desembarca no iOS por causa da própria Apple (de novo), e não em função de uma questão judicial da Nintendo. De qualquer forma, o uso do JIT também implica em violação de direitos autorais, de acordo com a leitura jurídica da União Europeia.

Apesar dos obstáculos impostos, o projeto Dolphin busca alternativas para contornar as restrições da Apple, explorando possíveis soluções para trazer seu emulador ao iOS.

 

No Android não é assim

A ausência do Dolphin no iOS destaca as diferenças entre as políticas da Apple e do Android, afetando as opções de emulação disponíveis para os usuários de iPhone.

Como no Android você pode fazer o download de lojas de terceiros e o sistema operacional é mais flexível nos controles de qualidade, o Dolphin pode funcionar bem em smartphones com hardware compatível, mas sem as restrições técnicas impostas pela gigante de Cupertino.

A falta de permissão da Apple para o uso do JIT representa um impasse significativo para os desenvolvedores de emuladores. A menos que haja uma mudança nas políticas da empresa, a chegada do Dolphin ao iOS parece improvável.

E o caso do Dolphin cria um precedente complexo para outros emuladores que flertam com a possibilidade de chegar no iOS. Na prática, a Apple abriu o caminho para esse tipo de software, mas criou obstáculos que complicam a vida dos desenvolvedores.

Tudo bem, o que está em jogo aqui é o controle de qualidade que a gigante de Cupertino sempre estabeleceu para os seus produtos e serviços.

Mas é necessário que a própria Apple ofereça as condições para que os desenvolvedores alcancem esse padrão de qualidade estabelecida pela empresa.

Enquanto isso, os advogados da Nintendo só observam.


Compartilhe