Compartilhe

Em 1999 Cher, Ricky Martin e Backstreet Boys tomavam de assalto as paradas de sucessos. E nesse mesmo ano, uma empresa canadense lançou um produto que mudou para sempre a história da tecnologia. A Research in Motion (RIM) anunciou o seu primeiro dispositivo, o BlackBerry 850.

A história dos telefones móveis atuais não pode ser compreendida sem os seus avôs digitais. O BlackBerry 850 foi lançado em uma era onde apenas 1% de 1% das pessoas no planeta eram capazes de contar com um dispositivo móvel capaz de se conectar a algo similar ao que chamamos hoje de internet.

O BlackBerry chegou ao mundo, alcançou o topo e despencou de forma miserável tempos depois. Para muita gente, os smartphones BlackBerry foram o primeiro contato com a internet em um dispositivo móvel, com e-mails em tempo real, na palma da mão.

A queda da BlackBerry aconteceu por não ver em 2007 o iPhone como o produto mais inovador do século XXI. A Apple fez com que várias das gigantes de tecnologia perdessem a sua posição de dominância, sem falar nos milhões de dólares que BlackBerry, Nokia, Sony Ericsson, Motorola e Microsoft (entre outras) deixaram pelo caminho.

 

 

Como era o primeiro BlackBerry

 

 

O BlackBerry 850 completou 20 anos, e com ele temos uma importante peça da história da mobilidade. Com uma tela monocromática na horizontal e alguns ícones, ele era capaz de exibir e-mails que poderiam ser respondidos com o seu teclado QWERTY.

O dispositivo se conectava às redes DataTAC, e a velocidade de dados era incrível (para a sua época). Além de e-mails, ele contava com aplicativos de gerenciamento pessoal, como agenda de contatos, calendário ou lista de tarefas, além de um navegador muito básico que exibia as páginas web em formato texto.

No seu interior, recebia um processador Intel 386 de 32-bits e 2 MB de armazenamento. Por ser um produto voltado para empresas e executivos, ele contava com um sistema de codificação de dados. E tudo isso era alimentado por uma simples pilha AA recarregável.

Bons tempos aqueles.

Eu fui um feliz proprietário de um BlackBerry por algum tempo, e confesso que o produto sempre me passou aquela boa sensação de sofisticação e modernidade. Algo que dificilmente se repete hoje com os dispositivos com maior capacidade técnica e possibilidades de produtividade.


Compartilhe