Compartilhe

Segurem-se nas cadeiras, pois estamos testemunhando mais um capítulo da verdadeira montanha russa chamada Bitcoin. Talvez os rumores da morte da criptomoeda sejam um pouco exagerados, uma vez que sua cotação voltou a subir para valores que não são alcançados há meses.

De forma muito curiosa, a cotação do Bitcoin voltou a alcançar a marca dos US$ 5 mil, o maior valor nos últimos quatro meses. Outras criptomoedas também viram o seu valor aumentar aos poucos nos últimos dias, em um movimento no mínimo surreal.

O estouro da bolha das moedas virtuais levou várias empresas para o fundo do poço. Uma das que mais sofreram foi a NVIDIA, que produziu muitas placas gráficas para aproveitar o hype de mineração. Quando o hype passou, a empresa tinha produtos demais, mas basicamente ninguém poderia comprar. Suas ações despencaram e a empresa foi alvo de vários processos judiciais movidos pelos seus investidores.

 

 

Ninguém faz ideia do que está acontecendo nesse momento

 

Vale lembrar que, em dezembro de 2017, o Bitcoin alcançou a cotação de US$ 20 mil, o que elevou de forma assustadora o preço das placas gráficas. Porém, depois disso, o mercado se acalmou e normalizou. Resultado: em dezembro de 2018, o Bitcoin valia US$ 3.200.

Até agora, o valor mais alto que a moeda virtual alcançou em sua cotação após o seu topo foi US$ 4.721 em novembro de 2018. Um valor ainda muito vantajoso para quem apostou na moeda virtual. Outras moedas virtuais como Ether, Ripple e Litecoin também tiveram as suas cotações em alta nos últimos dias.

E o mais bizarro de tudo isso é que ninguém sabe quais são os reais motivos para isso acontecer. Nem mesmo o CEO da plataforma Binance faz ideia sobre os motivos que incentivaram essa repentina subida na cotação das criptomoedas.

Ou seja, podemos estar diante de uma anomalia na cotação do Bitcoin e das demais criptomoedas, ou de um movimento de retorno das moedas digitais para os momentos de bonança. Como não existem elementos que comprovam qualquer uma das duas teorias, deixamos esse ponto de dúvida e reflexão.

E esperamos pacientemente o tempo passar, para que ele nos conte o que vai acontecer.

 

Via TechSpot


Compartilhe