Compartilhe

Microsoft Office e LibreOffice são duas das suítes de escritório mais usadas na atualidade, e são muito similares nas características. Logo, é importante saber qual é a mais adequada para você. As diferenças existem, são muito importantes e você precisa levar essas diferenças em conta antes de tomar uma decisão.

A seguir, explicamos as diferenças mais importantes entre Microsoft Office e LibreOffice.

 

 

Preço

Aqui, é fácil; o LibreOffice é de graça, inclusive para fins comerciais, pois é um software de código aberto. Já a licença única do Microsoft Office tem preços flutuantes. As licenças OEM do Office são muito baratas, mas são licenças sem garantia de um correto funcionamento ao longo do tempo.

 

 

Programas incluídos

O LibreOffice inclui o Writer (processador de textos), Calc (folhas de cálculo), Impress (apresentações), Base (base de dados), Math (fórmulas matemáticas) e Draw (gráficos vetoriais) como os programas mais utilizados.

Já o Office Home and Student 2019 inclui Word, Excel, PowerPoint e OneNote. O Office Home and Enterprise 2019 inclui Word, Excel, PowerPoint, OneNote e Outlook. Por fim, o Office Professional 2019 inclui Word, Excel, PowerPoint, OneNote, Outlook, Publisher e Access.

 

 

Compatibilidade de arquivos

O LibreOffice é o que oferece a melhor compatibilidade com todos os tipos de arquivos entre os pacotes de escritório gratuitos. Seus programas podem importar e exportar todos os formatos de arquivos mais comuns, como DOCX, PPTX e XLSX.

Por outro lado, os documentos nem sempre terão a mesma aparência no LibreOffice que tem no Microsoft Office, pois a Microsoft usa as suas próprias fontes e uma interpretação de dados diferente.

Isso não deve ser problema para a maioria, mas se você compartilha os seus arquivos com frequência, pode ser mais conveniente usar a mesma suíte de escritório que os demais usuários do seu meio, para que todo mundo consiga ver a mesma coisa.

Os dois pacotes de escritório permitem exportar os arquivos em formato PDF.

 

 

Assistência ao usuário

A Microsoft oferece um aplicativo de ajuda com soluções para vários problemas comuns, além de um chatbot online para ajudar a resolver dúvidas e problemas. Sem falar nos guias publicados em vídeo. Se tudo der errado, ainda tem o suporte telefônico e chat ao vivo, com técnicos da Microsoft dispostos a ajudar.

Já o LibreOffice tem o LibreOffice Wiki, que pode ser útil para eliminar dúvidas e resolver problemas. Há também um sistema de tickets para enviar consultas, assim como as respostas de outros usuários. Por fim, ainda tem um canal de chat ao vivo.

As duas soluções oferecem um suporte similar, mas com um diferencial muito importante: todo o suporte do LibreOffice depende de voluntários. O The Document Foundation não se obriga a dar assistência, e é possível que você tenha que esperar mais tempo para responder uma resposta. Sem falar que não há suporte telefônico para o LibreOffice.

 

 

Serviços na nuvem

No LibreOffice, você precisa criar o seu próprio sistema, pois o The Document Foundation não pode oferecer espaço de servidor gratuito para os usuários. Use o Dropbox, que sincroniza automaticamente os arquivos em uma pasta dedicada no seu PC.

Já o Microsoft Office está integrado com o OneDrive, onde você pode salvar todos os arquivos novos de forma bem simples.

 

 

Compatibilidade

O Microsoft Office está disponível para Windows, Mac, iOS e Android. Você também pode utilizar o Microsoft Office Online, com versões reduzidas do Word, Excel e PowerPoint em qualquer navegador web.

O LibreOffice tem versões para Windows, Mac e Linux, além de oferecer uma versão portátil que pode ser instalada em um pendrive. Não possui versões para smartphones, tablets e Chromebooks, com exceção do LibreOffice Viewer para Android.

 

 

Conclusão

Tanto o Microsoft Office como o LibreOffice são duas soluções excelentes. A proposta da Microsoft é bem cara, mas conta com uma integração na nuvem muito melhor, e um suporte técnico profissional.

Já o LibreOffice é excelente e totalmente gratuito, inclusive para múltiplos dispositivos. Além disso, conta com uma versão nativa para Linux, o que não acontece com o Office.

Qual é o seu favorito?


Compartilhe