TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia MacBook Air M2 perde desempenho por excesso de calor | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Notebooks, Ultrabooks e Conversíveis | MacBook Air M2 perde desempenho por excesso de calor

MacBook Air M2 perde desempenho por excesso de calor

Compartilhe

Uma notícia importante para os usuários brasileiros, que vivem em um país tropical e com temperaturas elevadas durante o verão.

O novo MacBook Air (2022) com processador M2 contam com um sistema de ventilação passivo (sem ventiladores), assim como aconteceu com a geração anterior desse notebook com chip M1.

Porém, esse novo notebook ultrafino da Apple está apresentando problemas de termal throttling, ou seja, perda de desempenho pelo excesso de calor.

É importante enfatizar que o mesmo problema não acontece com o MacBook Pro de 13 polegadas com o mesmo chip M2, pois este modelo recebe um sistema de refrigeração ativa, composta por um ventilador que acelera o processo de esfriamento dos componentes internos.

 

 

 

Por que o MacBook Air (2022) com chip M2 não está lidando bem com o calor?

Vale a pena lembrar que esse problema não é uma novidade nos notebooks ultrafinos com hardware da Apple. O mesmo aconteceu com o MacBook Air com chip M1.

Se o salto para a arquitetura ARM e processadores personalizados foi um acerto para a Apple, o sistema de refrigeração do MacBook Air não é dos melhores, e diversos testes de desempenho realizados por sites especializados confirmam isso.

No Cinebench R23, o MacBook Air com M1 variava dos 6.803 pontos para os 5.369 pontos depois de 30 minutos de funcionamento. Já o novo MacBook Air com M2, a queda foi de 7.706 pontos para 6.767 pontos na mesma avaliação.

Ou seja, a perda de desempenho pelo calor está comprovada.

Apenas para registro: o MacBook Pro de 13 polegadas com chip M2 e sistema de refrigeração ativa melhora a sua pontuação no Cinebench R23 depois de 30 minutos de funcionamento.

Logo, para quem não quer ter que lidar com esse tipo de problema durante as tarefas mais pesadas com o portátil desconectado do carregador e, principalmente, ao trabalhar durante o escaldante verão brasileiro, considere a compra do MacBook Pro de 13 polegadas para obter os melhores resultados.

 

 

 

Mesmo assim, a queda de desempenho é menor com o chip M2

É importante reconhecer que a Apple conseguiu reduzir a perda de desempenho por conta do calor no chip M2. Em termos comparativos, o novo processador perde menos desempenho que o MacBook Air com chip M1.

A ventilação passiva oferece vantagens em alguns aspectos na experiência de uso, pois reduz o peso e o volume do dispositivo, o que facilita a sua mobilidade.

Por outro lado, o usuário precisa pagar o preço disso: assumir uma queda de desempenho considerável no computador.

E, mesmo assim, essa queda é “relativa” pois dependendo da tarefa a ser executada no MacBooK Air com chip M1 ou M2, essa perda de desempenho pode ser imperceptível.

E não podemos terminar este post sem lembrar ao amigo leitor que o MacBook Air (2022) com chip M2 também tem a polêmica em receber um SSD mais lento que a geração anterior na sua versão base (com 256 GB de armazenamento).

Aqui, o problema é resolvido colocando a mão no bolso, adquirindo o novo notebook ultrafino da Apple com pelo menos 512 GB de armazenamento, que possui um desempenho melhor.


Compartilhe