cia

O jovem britânico Kane Gamble, de apenas 15 anos, conseguiu obter informações altamente confidenciais da CIA e do FBI.

Gamble vivia com sua mãe no condado de Leicestershire (Inglaterra), e em seu quarto conseguiu violar as barreiras impostas pelos órgãos norte-americanos, obtendo informações valiosas que ofereciam acesso a contas privadas.

As invasões aconteceram entre junho de 2015 e fevereiro de 2016. Gamble investigou os nomes, as dinâmicas e ligou para um dos maiores provedores de internet dos EUA. Ele conseguiu se passar pelos maiores diretores das entidades, como John Brennan (CIA) e Mark Giuliano (FBI). Depois de conversar com o serviço de atendimento ao cliente e ir subindo de departamento, ele obteve credenciais que ofereceram acesso a contas privadas e profissionais.

Gamble, entre outras coisas, conseguiu documentos confidenciais sobre as operações de inteligência norte-americana no Afeganistão e irã. O jovem teria fundado o grupo online Cracks With Attitude (CWA), que alega ser o responsável pelos ataques a diversas contas de e-mail e telefone.

A técnica basicamente consiste em manipular o atendente, chamar além da assistência técnica e, dessa forma, realizar as iniciativas que resultam na divulgação de informações confidenciais.

A corrupção do governo norte-americano e as ofensivas militares em outros países seriam algumas das motivações de Gamble, que difundiu no Wikileaks e no Twitter os dados obtidos, com a hashtag #FreePalestine, afirmando que os Estados Unidos ‘está matando pessoas inocentes’.

Durante as operações, Gamble também obteve informações de James Clapper (ex-diretor de inteligência nacional), Avril Haines (ex-assessora de segurança nacional), Jeh Johnson (ex-secretário de segurança nacional) e Amy Hess (agente do FBI).

Em resumo: ele é um ninja da era digital!

 

Via Telegraph