Um novo iPhone.

A Apple anunciou oficialmente o iPhone XR, modelo mais barato (ou menos caro, dependendo do seu ponto de vista), com pelo menos uma diferença substancial no hardware em função dos modelos superiores: a tela IPS de 6.1 polegadas, deixando de lado a OLED, que é superior.

O design, de um modo geral, é o mesmo para todos os modelos, incluindo o notch na parte superior da tela. As diferenças começam na maior variedade de cores e na tela IPS com a tecnologia Liquid Retina, que em 6.1 polegadas conta com resolução de 1.792 x 828 pixels (326 ppp).

 

 

Esse iPhone tem uma tela maior que a do iPhone 8 Plus, mas o design global é mais compacto, por conta de sua tela sem bordas. A frequência de 120 Hz de atualização é um contraponto para a saída do suporte da tecnologia 3D Touch.

A tecnologia True Tone é protagonista no iPhone XR, onde os gestos presentes no iPhone X estão presentes na tela LCD. E, com esse modelo, o botão Home com Touch ID deu adeus de vez ao iPhone.

O iPhone XR recebe o mesmo Face ID na câmera frontal e seus sensores dos modelos XS e XS Max, com algoritmos de reconhecimento mais rápidos e um Secure Link mais veloz. O modelo mantém o processador Apple A12 Bionic, o que garante todas as tecnologias embarcadas em todos os modelos.

 

 

Já na câmera traseira, o iPhone XR tem um único sensor de 12 MP (f/1.8), com 1.4 mícrons de tamanho, com suporte de estabilização ótica e o novo sistema True Tone do flash. A câmera mantém o efeito bokeh, graças aos seus recursos de hardware.

O iPhone XR conta com certificação IP67, com resistência à água e poeira, suporte de recarga de bateria sem fio e suporte ao dual SIM.

 

 

Sua bateria também recebe uma autonomia até 90 minutos maior que a do iPhone 8 Plus, com estimadas 15 horas de navegação na internet ou 16 horas de reprodução em vídeo.

 

 

O novo iPhone XR tem preço inicial sugerido de US$ 749 (64 GB). Ainda não tem previsão de lançamento para o Brasil.