Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Games | Flipper Zero conseguiu enganar a Nintendo!

Flipper Zero conseguiu enganar a Nintendo!

Compartilhe

E eu consigo imaginar os advogados da Nintendo destruindo uma parede com um soco de tanta raiva disso aqui.

O Flipper Zero é um dispositivo que tem chamado a atenção da comunidade hacker. Na prática, ele é uma verdadeira chave mestra para invadir sistemas de segurança, desde trancas eletrônicas de carros até, e de forma surpreendente, revelar os segredos de um dos jogos mais aclamados deste ano: The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom.

Acredito que os limites do hacking freestyle foram completamente destroçados com esse feito, e vou dar o meu melhor neste artigo para explicar para vocês o que está acontecendo.

 

O Flipper Zero não foi originalmente criado para isso…

O Flipper Zero é uma ferramenta multifuncional que se conecta a diversos protocolos de comunicação sem fio, como infravermelho, NFC, RFID e Bluetooth. Com essa ampla gama de capacidades, ele pode interagir com uma variedade de dispositivos eletrônicos, tornando-se uma verdadeira caixa de ferramentas para hackers.

Originalmente, ele não foi concebido para isso. O foco do uso do Flipper Zero era teórico e educacional, onde no máximo poderia facilitar a vida de profissionais que trabalham com muitos protocolos de comunicação diferentes… tal e como acontece com os hackers de dispositivos eletrônicos.

Mas a criatividade humana faz com que o Flipper Zero seja muito útil para enganar sistemas de segurança, como controles remotos, cartões de acesso e fechaduras inteligentes. E agora, alguém com muito tempo livre e uma visão alternativa da realidade deu um novo uso para esse dispositivo, transformando-o em um aliado para suas aventuras no jogo The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom.

 

Nintendo vs o Golfinho

The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom, o mais recente lançamento da Nintendo, tem conquistado a atenção do público graças às suas construções absurdas, e por ser considerado um dos melhores títulos de 2023. Porém, ninguém esperava (muito menos os advogados da Big N) que o jogo teria que enfrentar um adversário considerado improvável.

O usuário em questão explorou a funcionalidade do Flipper Zero de replicar cartões NFC para criar seus próprios Amiibos e obter as valiosas recompensas que eles proporcionam.

Para quem não está por dentro dos paranauês do assunto, os Amiibos são figuras da Nintendo equipadas com a tecnologia NFC, que podem ser escaneadas pelo console Nintendo Switch para desbloquear recompensas no jogo. Essas recompensas variam de itens úteis, como comida e recursos, a objetos exclusivos que conferem uma vantagem significativa no início da aventura.

O relato do hacker revela que o Flipper Zero permitiu que ele acessasse todas essas vantagens sem a necessidade de adquirir os Amiibos físicos. Essa prática, embora possa ser considerada controversa por alguns, lembra os códigos de trapaça inseridos em jogos clássicos, como o famoso helicóptero no GTA San Andreas.

Antes que você comece a jogar dinheiro na tela do seu computador ou smartphone, ou que saia correndo no AliExpress para comprar uma unidade do Flipper Zero, devo lembrar aos mais empolgados que o uso do dispositivo para esse propósito específico de fazer a Nintendo de otária exige um bom entendimento do funcionamento dos Amiibos.

Mas para quem se dedicar em aprender como o procedimento trapaceiro funciona, a vida será bem mais fácil. Tudo o que é necessário é um pequeno cartão SD com apenas 4GB de armazenamento para guardar todos os códigos necessários.

 

Cuidado com os gladiadores de terno da Nintendo

 

Eu nem precisava dizer isso a essa altura do campeonato, mas…

O uso do Flipper Zero para obter essas vantagens nos jogos da Nintendo pode ser considerado uma violação dos termos de uso do jogo, bem como uma prática questionável do ponto de vista ético. Cada jogador deve ponderar os riscos e consequências antes de decidir adotar essa abordagem e, principalmente, ter muito estômago para lidar com os advogados da Nintendo depois.

Por outro lado, não podemos negar que esse procedimento desperta curiosidade e chama a atenção para as capacidades versáteis do Flipper Zero. Afinal, o dispositivo vai além de sua reputação como uma ferramenta para hackers, revelando-se também uma forma de aproveitar benefícios adicionais nos jogos de videogame da Nintendo.

Ou seja, por mais que a indústria de jogos eletrônicos apresentem maneiras de reduzir as possibilidades de trapaças e golpes, a criatividade humana torna tudo isso uma briga de gato e rato. Os desenvolvedores que se virem para proteger as suas propriedades intelectuais.

E o Flipper Zero de novo vira notícia. Tudo porque alguém conseguiu fazer a Nintendo de trouxa, o que não deixa de ser algo maravilhoso.

Ah, e antes que encham o meu saco por causa do parágrafo anterior: eu não estou defendendo a pirataria ou a prática ilegal em jogos de videogames. Mas admito que acho divertido ver uma grande corporação como a Nintendo sendo passada para trás por causa de um moleque criativo e engenhoso.


Compartilhe