A Google Stadia é uma iniciativa bem interessante, com várias soluções que, se derem certo, podem revolucionar o mundo dos videogames. Uma das soluções é estabelecer uma ponte entre o serviço de streaming e o YouTube, para que os jogadores do mundo todo possam jogar com os seus ídolos gamers.

Porém, o Google não entrou em detalhes sobre como isso vai funcionar. Muito menos mencionou como vai evitar que as personalidades do universo gaming sejam atacadas ou assediadas durante as partidas. O Crowd Play presente no Stadia vai permitir que os streamers joguem vários jogos com os seus seguidores, e o que parece ser uma excelente ideia à primeira vista pode se transformar em um desastre quando utilizado por mentes doentes.

Mesmo porque tem muita gente troll e perturbada na internet.

 

 

A revolução pode virar um tiro no pé do youtuber

 

 

Se um streamer tem uma verdadeira legião de fãs, é natural que esses fãs vão seguir os seus passos, e com certeza vão aproveitar tal oportunidade para interagir com ele. porém, não está claro em como o streamer famoso deve proceder se ele não quiser jogar com uma determinada pessoa, ou quais serão as consequências e punições para aqueles que assediarem uma pessoa durante o jogo.

Da mesma forma que tudo pode funcionar bem, a experiência pode ser igualmente um desastre se os trolls começarem a invadir o Stadia para ofender os criadores de conteúdo. Sem falar que os youtubers, que serão responsáveis pelo seu canal, podem ter problemas sérios se algum hater entrar no jogo para gritar discursos racistas e de ódio.

O Stadia pode aumentar a monetização de um canal através do streaming de jogos. Porém, isso é relativo e passível de dúvidas, uma vez que todo youtuber sabe como funcionam as políticas do Google nesse aspecto. E não ajuda em nada outros usuários entrando na transmissão ao vivo. É um risco enorme para o produtor de conteúdo se alguma coisa sair do controle.

O Google Stadia nem foi lançado, e as dúvidas são inúmeras. Enquanto as respostas não chegam, é muito difícil afirmar que ele é o futuro dos videogames. No papel, tem tudo para ser algo realmente revolucionário. Mas é preciso deixar tudo bem claro para que uma grande ideia não se torne um dos maiores fiascos da história do Google.