Wetten.com Brasil Apostas
Home » Dicas, Truques e Macetes » Conheça a origem dos nomes Siri, Alexa e Cortana

Conheça a origem dos nomes Siri, Alexa e Cortana

Compartilhe

Os assistentes digitais se integraram em nossa rotina cotidiana, e mesmo com toda a popularidade conquistada, a grande maioria das pessoas não conhece a história por trás dos seus nomes.

Outros nomes foram considerados antes dos nomes definitivos: Cortana quase se chama Alyx, e Steve Jobs não gostava do nome Siri. E os nomes dos assistentes digitais estão muito mais relacionados com o acaso e as circunstâncias do que uma decisão particular de mercado ou de marketing.

Em comum, os nomes tinham que ter consonância com a marca principal e de fácil lembrança, únicos, com pronúncia simples e prática. Sonoridade, cadência de sílabas e outros elementos fonéticos podem facilitar a memorização. Inclusive quando repetimos a mesma vogal em uma palavra.

Dito isso, vamos conhecer nesse post as histórias por trás dos assistentes digitais mais famosos do mundo.

 

 

 

Alexa

 

Sua inspiração veio da ficção científica, mais especificamente do universo Star Trek. As raízes do seu nome evocam da Biblioteca de Alexandria do antigo Egito com um nome magnético.

A Amazom buscava um nome que mostrasse uma personalidade relevante para o seu assistente de Inteligência Artificial. A fonética da palavra acentua o seu poder, e é um dos nomes mais humanos entre os assistentes digitais.

O nome Alexa ocupou a posição 32 em uma lista de 1.000 nomes de pessoas mais populares em 2015, com 6.029 recém nascidos recebendo esse nome.

Hoje, Alexa é o nome do assistente digital dos dispositivos Amazon Echo.

 

 

 

Siri

 

É o mais famoso assistente digital do mercado. Foi criado originalmente como parte de um projeto de Inteligência Artificial da organização militar norte-americana DARPA.

A Apple queria algo fácil de lembrar, curto para se escrever, cômodo na pronúncia e não muito comum. No idioma nórdico, Siri quer dizer “mulher formosa que te leva à vitória”, enquanto que no idioma suaíli significa “segredo”, e esse segundo termo chamou a atenção da gigante de Cupertino.

Mesmo com Steve Jobs não gostando do nome, o time de desenvolvimento optou por não encontrar outra alternativa, e o nome Siri permaneceu como parte do iOS como conhecemos hoje.

 

 

 

Cortana

 

O assistente virtual da Microsoft não era destinado a se chamar Cortana, que era o seu nome de código interno de desenvolvimento. Apenas um nome para começar.

Porém, tal e como acontece com muitos projetos secretos, o nome Cortana vazou e recebeu uma resposta inesperadamente positiva por parte dos usuários. Os fãs se entusiasmaram a ponto de pedir para a Microsoft manter o nome Cortana.

O nome Cortana funcionou porque sua cadência era correta para o reconhecimento de voz, se diferenciando claramente de outras palavras que o usuário pode dizer próximo do dispositivo. Depois de considerar alternativas como Naomi ou Alyx, a Microsoft estreou publicamente o assistente Cortana em abril de 2014.

 

 

 

Google Assistente

 

Google e Google Assistente (antes Google Now) revertem à tendência de
humanizar os assistentes digitais que normalmente são batizados com os nomes de pessoas. O assistente recebe esse nome que, em teoria, é pouco original ou insípido por razões de peso, já que a escolha faz parte de uma estratégia muito maior.

O Google quer dar ênfase aos seus próprios serviços e tecnologias, e não ao conceito de um assistente digital em si. O que a empresa quer é que as pessoas pensem no seu assistente como uma extensão do seu motor de busca e outros produtos, no lugar de ser um produto separado e independente, com personalidade própria.


Compartilhe