Compartilhe

Quando falamos de conectividade, sempre utilizamos siglas como WiFi b/g/n/ac, WiFi b/g/n e outros. Se você não sabe o que os termos significam, saiba que as letras fazem referência à norma IEEE 802.11, e oferecem uma ideia aproximada da velocidade máxima que um roteador WiFi pode aparecer.

Dependendo do protocolo, ele pode ou não ser compatível com o seu dispositivo. Por isso, é importante saber os números máximos teóricos de cada protocolo. Isso pode determinar se você vai receber mais ou menos velocidade da sua internet contratada.

 

 

Entendendo as siglas do roteador

A WiFi Alliance decidiu abandonar a nomenclatura confusa para termos mais simples, como WiFi 4, WiFi 5 e WiFi 6. Como referência, WiFi 4 é 802.11n, WiFi 5 é 802,11ac e WiFi 6 é 802.11ax.

Dito isso, o fabricante do roteador sempre vai especificar os protocolos. Mas o que eles querem dizer com isso?

O seguinte:

BANDAS > VELOCIDADE MÁXIMA TEÓRICA

802.11a = 5 GHz: 54 Mbps
802.11b = 2,4 GHz: 11 Mbps
802.11g = 2,4 Ghz: 54 Mbps
802.11n (WiFi 4) = 2,4 GHz e 5 GHz: 600 Mbps
802.11ac (WiFi 5) = 5 GHz: 1,3 Gbps
802.11ax (WiFi 6) = 2,4 e 5 GHz: 10 Gbps

 

A velocidade máxima teórica que um roteador pode oferecer sempre será a do padrão ‘mais rápido’, ou seja, um roteador WiFi b/g/n pode entregar até 600 Mbps de velocidade. O normal é que um roteador WiFi 802.11ac pode entregar até 1.3 Gbps.

Apesar da lista acima indicar que o WiFi 5 ou WiFi 802.11ac tem bandas de 6 GHz, o fabricante pode adicionar tecnologias para que o mesmo trabalhe na banda de 2.4 GHz. Logo, é normal encontrar roteadores WiFi b/g/n/ac mais completos e compatíveis com mais dispositivos.

Como eu disse antes, são velocidades padrão. ou seja, elas podem variar em função de vários fatores (número de antenas de roteador e dos dispositivos, distância do roteador, saturação de banda, superposição de canais, etc). Mas os dados podem ser a referência na hora de comprar um novo roteador.

Espero ter ajudado.


Compartilhe