ssd

As unidades SSD estão cada vez mais populares, com preços reduzidos. O melhor desempenho oferecido por essas unidades é o principal argumento para ou aumento dessa procura.

Além disso, são mais resistentes por não contar com peças mecânicas, o que os tornam especialmente recomendados para notebooks.

Porém, uma série de conselhos devem ser considerados para maximizar o aproveitamento e vida útil do SSD. E é disso o que esse post trata.

1. Não use ferramentas de desfragmentação

Um disco rígido tradicional pode obter melhorias de desempenho se seus dados forem agrupados. Já no SSD esse efeito não acontece, e a desfragmentação reduz a sua vida útil. Não há benefício algum nessa prática em um SSD.

2. Não realize limpezas de disco

Nos HDs, softwares que fazem limpeza e recuperação de dados residuais ajudam e muito no melhor desempenho. Já nos SSDs com TRIM e funcionando em sistemas operacionais compatíveis (Windows 7 e superior, Mac OS X 10.6.8 e superior, e distro Linux baseada em kernel 2.6.28 ou superior) isso não é necessário.

No SSD, quando um arquivo apaga, o TRIM elimina os dados dos setores de forma imediata, de modo que eles não podem ser recuperados, dispensando assim uma limpeza de disco.

3. Não utilize sistemas operacionais antigos

É um complemento do item anterior. Sistemas operacionais antigos não contam com o suporte ao TRIM. Ou seja, os resíduos de dados ficam no disco, e isso faz com que o seu desempenho caia consideravelmente nas rotinas de gravação e leitura de dados.

4. Não ocupe toda (ou quase toda) a sua capacidade

Mais um detalhe inerente ao modo de funcionamento dos SSDs. Esse tipo de armazenamento salva os dados em blocos. Quando há muito espaço livre, temos muitos blocos livres, facilitando o processo de gravação de dados.

Porém, quando um SSD tem pouca capacidade de armazenamento livre, muitos blocos estão parcialmente ocupados, exigindo a leitura dos blocos parcialmente cheios em cache, modificando com os novos dados que queremos gravar e devolvendo os dados ao disco. E a repetição do processo leva à queda do desempenho.

O ideal é não ocupar mais de 75% de um SSD para obter o o maior equilíbrio possível.

5. Não realize gravações constantes no SSD

Um SSD tem um ciclo de vida. Bem elevado, para durar vários anos. Muito provavelmente vamos trocar o disco antes que ele chegue ao fim do caminho. Mas vale a pena tentar reduzir ao máximo o número de gravações em disco, maximizando a sua vida útil.

Evite a constante instalação ou desinstalação de aplicativos, especialmente os muito pesados, como os jogos.

Por fim, evite ter acumulados arquivos muito pesados, que ficarão inativos por longos períodos de tempo, consumindo grande espaço de armazenamento de forma desnecessária.

Para quem precisa armazenar uma grande quantidade de dados que ficarão inativos por muito tempo, é recomendável o uso de um disco rígido externo, bem mais baratos e perfeitos para essa tarefa.