As diferenças entre usabilidade e acessibilidade

Compartilhe

Quando se aborda a necessidade em melhorar a experiência do usuário na hora de desenvolver um site web, existem dois conceitos que são levados em consideração: a usabilidade e a acessibilidade.

São termos muito importantes para praticamente todos os usuários, pois determinam se um site ou um aplicativo consegue entregar a melhor experiência possível. Afinal de contas, não existe nada pior que usar um aplicativo ou acessar um portal onde ele tem mais bugs do que recursos úteis. Isso frustra a experiência de qualquer pessoa.

São itens que trabalham juntos, mas que não são intercambiáveis, já que não fazem referência aos mesmos conceitos. É importante identificar as diferenças entre um e outro, para melhor entender por que acabamos dando uma importância maior para eles, pois dessa forma você consegue acessar os conteúdos que você gosta da melhor maneira.

Nesse post, vamos mostrar suas definições e diferenças. E uma vez que os termos estiverem bem definidos para você, será fácil perceber e compreender que eles não eram nem tão confusos assim, apesar de suas diferenças claras nos conceitos e influência prática nos projetos na web e de diferentes campos da informática (principalmente aquela que envolve elementos visuais).

 

 

 

Usabilidade web

 

O conceito de usabilidade (de um modo geral) nasceu nos anos 80, quando a informática massificou para usuários com formação básica em sistemas operacionais e no uso de software. Antes disso, os próprios usuários ajudavam no seu desenvolvimento, de modo que quando o público aumentou, muita gente ficou frustrada por não encontrar um software muito intuitivo.

Hoje em dia, usabilidade é definida como a capacidade de um software ser compreendido, aprendido, usado e ser atraente para o usuário, em condições específicas de uso.

Ou seja, o design de páginas e softwares devem se adaptar ao modo de pensar e agir do grande grupo de usuários, e não fazer com que ele se adapte aos gostos do designer. Isso também significa levar em consideração como o site ou app é exibido em dispositivos diferentes, de modo que os designs adaptados sempre entregam uma melhor usabilidade.

 

 

 

Acessibilidade

 

O World Wide Web Consortium (W3C) define a acessibilidade como um atributo que permite que as pessoas com algum tipo de deficiência possam perceber, compreender, navegar e interagir com a web. É o que garante que o design de um site possa compensar, na medida do possível as deficiências (de qualquer tipo) dos usuários.

Traduzindo: quando o texto tem contraste suficiente sobre o fundo do site, estamos cuidando da acessibilidade da mesma, ou quando utilizamos o atributo ‘alt’ da etiqueta HTML ‘img’, pois permite substituir uma imagem por uma descrição textual da mesma, evitando assim que o usuário com deficiência perda a informação essencial do nosso conteúdo.

Agora, não pense você que, por não ter nenhum tipo de deficiência, que não pode ser beneficiado pelas melhorias de acessibilidade em um site: também existem as deficiências temporárias (quando você perde um óculos ou quebra um braço), e as limitações circunstanciais (quando você tenta ler um site com um contraste inadequado de texto em um smartphone debaixo do sol forte, sentado em uma cadeira de praia enquanto aproveita a brisa do mar tocando a sua cara).


Compartilhe