Compartilhe

Os lamentáveis incidentes ocorridos em Suzano (SP) e na Nova Zelândia mostram que esses tipos de ataques não vão parar tão cedo. E a única coisa que podemos fazer é nos proteger, o tentar proteger pelo menos as crianças e os adolescentes, que são as maiores vítimas em potencial. Para esse grupo, chegou o ArmorMe.

Temos aqui uma mochila aparentemente comum, mas que é totalmente revestida em Kevlar, que a transforma automaticamente em um escudo anti-balas, que pode salvar a vida de um estudante. O produto começou a fazer barulho no começo de 2019, quando o seu fabricante anunciou que iria doar algumas unidades dos seus produtos para estudantes ativistas nos Estados Unidos.

Desde então, com o surgimento de novos tiroteios (que acontecem dentro e fora das escolas), o produto ganhou alguma notoriedade. Ou pelo menos notoriedade suficiente para acumular em poucos meses mais de 2.500 seguidores no Facebook. Suas mochilas à prova de balas está disponível para compra na Amazon.

Seu preço sugerido é de US$ 249, e a ArmorMe é capaz de deter os disparos de uma Magnum 44 ou de pistolas de 9 mm.

 

 

Tecnologia de campo

 

 

As mochilas à prova de balas da ArmorMe foram desenvolvidas por ex-soldados das Forças Armadas de Israel. Um dos principais responsáveis pelo sucesso do produto no mercado é o coronel aposentado Gabi Siboni, que afirmou que nos últimos meses a empresa registrou um aumento substancial de visitas em seu site oficial, o que demonstra claramente o interesse cada vez maior do grande público em relação ao produto que eles apresentaram.

 

 

Não foi revelado se os últimos eventos se converteram em aumento nas vendas do produto, e é possível adquirir as mochilas ArmorMe através da Amazon, com o pagamento para custos de envio e eventuais impostos de importação.

Tudo indica que essa linha de mochilas chegou para ficar, e será uma questão de tempo para que o mesmo produto acabe desembarcando na América Latina.

 

Via ArmorMe, Amazon


Compartilhe