Wetten.com Brasil Apostas
Home » Tablets » Apple iPad Pro (2021), com M1, 5G e MiniLED

Apple iPad Pro (2021), com M1, 5G e MiniLED

Compartilhe

Algumas pessoas já estão chamando o novo Apple iPad Pro (2021) de “revolução”, e não podemos culpá-las por isso. Além da chegada do novo processador M1, ele recebe a porta Thunderbolt, até 2 TB de armazenamento e uma tela MiniLED com até 1.000 nits de brilho.

Recebe tudo isso… e ainda consegue ser fino, entregar uma boa autonomia de bateria, uma ótima potência para tarefas pesadas, o 5G, câmeras traseiras melhores e suporte nativo para o USB 4.

Vamos então conhecer o que mais esse monstro pode fazer pelo seu trabalho (ou para ficar vendo Netflix o dia inteiro).

 

 

 

É o M1 do Mac que chegou ao iPad Pro

 

 

É o mais potente tablet que a Apple lançou até agora, já que abandona o processador mobile e coloca um chip de desktop ou notebook no dispositivo. Dessa forma, a fronteira entre o Apple iPad Pro (2021) e um MacBook Pro (por exemplo) está cada vez menor, para não dizer inexistente (já que são produtos com propostas e formatos diferentes).

O seu processador com arquitetura ARM representa um salto de 50% no desempenho em relação à geração anterior, além de uma melhora de até 1.500 vezes na exibição dos gráficos.

E eu ouço editores de vídeo tendo orgasmos múltiplos neste exato momento.

 

 

Agora, some tudo isso à compatibilidade com os controles dos consoles de nova geração (PS5 e Xbox Series), os 2 TB de armazenamento e os 16 GB de RAM, e temos um computador robusto e potente, que só precisa de um case com teclado para virar um notebook brutal (o case é vendido separadamente… só pra lembrar…).

Na conectividade, o Apple iPad Pro (2021) manda muito bem com o suporte para Thunderbolt de até 40 Gbps, USB4 via USB-C, 5G e suporte para telas externas.

 

 

 

A nova tela Liquid Retina XDR, com tecnologia MiniLED

 

 

É claro que você quer ver imagens perfeitas neste Apple iPad Pro (2021), principalmente na hora de editar vídeos com resolução gigantesca. Por isso, a tela Liquid Retina XDR presente no modelo de 12.9 polegadas pode fazer a sua alegria durante as jornadas de trabalho.

Essa tela conta com até 1.600 nits de brilho máximo (a média é 1.000 nits), contraste 1.000.000:1 e tecnologia MiniLED, para deixar a imagem a mais nítida e fiel possível. Seu corpo recebe quatro alto-falantes, a tecnologia LiDAR e o gerenciamento via iPadOS 14.5. A Apple Pencil é a mesma. Por outro lado, o Scribble recebeu suporte para mais idiomas.

Por fim, bem sabemos que estamos vivendo um novo tempo, e as chamadas de vídeo ganharam um maior protagonismo. Por isso, é compreensível que uma das novidades de maior destaque do novo Apple iPad Pro (2021) seja justamente a sua nova câmera frontal.

O sensor frontal do tablet mais poderoso da Apple foi atualizado, e passa a contar com 12 MP com grande angular. Essa câmera foi desenvolvida especificamente para o iPad, com foco no uso com o aplicativo de chamadas de vídeo Center Stage.

 

 

 

Apple iPad Pro (2021): quanto custa?

 

 

Um tablet com todos esses recursos e novidades no hardware não vai custar barato. Mas o que pode chamar a atenção neste caso é que o preço do Apple iPad Pro (2021) pode alcançar valores onde alguns profissionais vão realmente se perguntar se vale mesmo a pena a venda de algum órgão interno para o mercado negro apenas para ter um dispositivo como esse.

Mas… meu papel é só informar e não julgar, certo?

Pois bem, vamos aos preços:

 

  • iPad Pro (2021), com Tela de 11 polegadas (Tela Liquid Retina): A partir de R$ 10.799.
  • iPad Pro (2021), com Tela de 12,9 polegadas (Tela Liquid Retina XDR): A partir de R$ 14.799.

Ah, sim… você quer saber qual é o preço da configuração mais cara desse tablet? Pois não: o iPad Pro (2021), com tela de 12.9 polegadas (Tela Liquid Retina XDR), 2 TB de armazenamento e conectividade WiFi + celular custa a bagatela de R$ 29.999,00.

Lembrando: todos os preços contam com 10% de desconto para os corajosos que decidirem pagar pelos produtos à vista e no dinheiro (ou débito… não sei se a Apple aceita PIX).

 

 

Via Apple


Compartilhe