Hoje em dia, as TVs são simplesmente retângulos planos. Porém, a animação que você verá no final do post mostra que nem sempre foi assim.

Os modelos mais antigos dependiam de tubos de raios catódicos e uma complicada eletrônica que transformava as telas ‘quadradas’ com bordas arredondadas ou completamente redondas (de acordo com a época) em aparelhos de televisão.

O Modelo 95 da Emyvisor com tela redonda (1936) ou o Octagon da General Electric (1928) com armário octogonal e tela redonda por trás de um visor quadrado são dois exemplos claros do que eu estou falando.

Parte dessa evolução está relacionada com os últimos tempos, com as mudanças em relação ao aspecto (proporção entre largura e altura da imagem), que foi se aproximado dos formatos cinematográficos (de 1:1 para 4:3, e depois para 16:9).

Os formatos verticais não triunfaram simplesmente porque os seres humanos possuem dois olhos colocados na horizontal, e não na vertical. Logo, a horizontalidade das telas faz todo o sentido.

Vídeo a seguir.