Compartilhe

Os novos Samsung Galaxy S20, Galaxy S20+ e Galaxy S20 Ultra (e o dobrável Samsung Galaxy Z Flip) são uma realidade, e eles marcam uma nova estratégia dos coreanos para a sua família de smartphones top de linha. Uma mudança de estratégia que é plausível.

 

 

 

Do começo

 

 

Em 2019, a Samsung lançou os modelos Galaxy S10, Galaxy S10+ e Galaxy S10e. Nas especificações, eles eram uma resposta para os smartphones lançados pela Apple seis meses antes, o iPhone XS, iPhone XR e iPhone XS Max.

Veja a equivalência:

iPhone XR = Samsung Galaxy S10e.
iPhone XS = Samsung Galaxy S10.
iPhone XS Max = Samsung Galaxy S10+.

 

Segundo a Counterpoint Research, o modelo mais vendido entre os dispositivos da Samsung de 2019 foi o Galaxy S10+, com 50% das unidades enviadas. Já o Galaxy S10e teve o pior desempenho em vendas.

O que aprendemos aqui? Que as pessoas querem telas maiores.

A tendência se confirma pelos números: a série Galaxy S10 vendeu 16 milhões de dispositivos, melhorando em 12% o desempenho de vendas em relação ao mesmo período da geração anterior.

Pronto. Vamos para frente.

 

 

 

Os lançamentos de 2020

 

 

A Apple apresentou em setembro de 2019 os novos iPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max. A Samsung seguiu um caminho semelhante, lançando o Galaxy S20, Galaxy S20+ e Galaxy S20 Ultra.

De novo, a equivalência entre as duas empresas:

iPhone 11 e iPhone 11 Pro = Samsung Galaxy S20.
iPhone 11 Pro Max = Samsung Galaxy 20+ e Samsung Galaxy S20 Ultra.

 

Enquanto a Apple deixou o iPhone XR (o smartphone mais vendido no mundo nos últimos 12 meses), a Apple retirou o seu modelo S10e, para introduzir um novo modelo com um sobrenome mais conhecido: Lite.

Em janeiro de 2020, chegaram os novos Samsung Galaxy S10 Lite e Samsung Galaxy Note 10 Lite, com especificações mais próximas do modelo principal e preço obviamente mais caro.

Na prática, são dois modelos Lite do Galaxy S20, pois pouco ou nada tem a ver com os modelos Galaxy S10, tanto nas especificações como no design. Além disso, se tivesse um Galaxy S20e, esse modelo iria canibalizar os recém lançados modelos Lite.

O catálogo da Samsung, portanto, permanece o seguinte:

Samsung Galaxy S10 Lite: 659 euros.
Samsung Galaxy Note 10 Lite: 609 euros.
Samsung Galaxy S20: a partir de 909 euros.
Samsung Galaxy S20+: a partir de 1.009 euros.
Samsung Galaxy S20 Ultra: a partir de 1.359 euros.
Samsung Galaxy Z Flip: 1.500 euros.

Lá fora, o salto de preço entre os modelos Lite para os modelos premium de 2020 é mais evidente. Aqui no Brasil, a suruba é completa, e até agora estamos tentando entender o que aconteceu com os preços dos dispositivos da Samsung.

 

 

 

O básico não é mais básico

 

 

Se os novos Samsung Galaxy S10 Lite e Samsung Galaxy Note 10 Lite são os modelos ‘e’ disfarçados de Lite, o que aconteceu com os modelos mais acessíveis dos sul-coreanos?

Tem um mundo próprio, que não chega perto dos modelos Lite nas especificações, destinados para outro público e vivendo outra realidade. Lá fora, os preços são os seguintes:

Samsung Galaxy A10: a partir de 159 euros.
Samsung Galaxy A20e: a partir de 179 euros.
Samsung Galaxy A30S: a partir de 229 euros.
Samsung Galaxy A40: de 199 euros.
Samsung Galaxy A51: desde 369 euros.
Samsung Galaxy A71: desde 469 euros.
Samsung Galaxy A80: desde 499 euros.
Samsung Galaxy A90 5G: de 749 euros.

 

Aqui, esperem preços mais caros e mais absurdos, é claro.

Assim, as três faixas de preços da Samsung são muito diferentes: high-end, com tops de linha (Note e S) e as propostas mais acessíveis (Lite), a linha média, com toda a família Galaxy A, e os smartphones dobráveis (Galaxy Fold e Galaxy Z Flip).

 

 

 

O que ainda podemos esperar da Samsung para 2020?

 

 

A linha Galaxy S já foi anunciada, e não deve receber novidades até fevereiro de 2021. Já a série Galaxy A será renovada ao longo do ano, provavelmente para receber os modelos 5G. E o novo Note, que agora podem ser dois (Note 20 e Note 20+) ou três (Note 20 Ultra) serão apresentados no segundo semestre de 2020.

No final do ano, devem chegar os hipotéticos Galaxy S20 Lite e o Galaxy Note 20 Lite, que serão as alternativas ao Galaxy S30 ou S21 (dependendo da estratégia de nomenclatura que a Samsung adotar). O que fica no ar é se a Samsung vai esperar tanto quanto fez esse ano, ou se vai antecipar o lançamento dos modelos Lite para aproveitar as vendas natalinas.

E no caso do Brasil… que Deus nos ajude com os preços (ainda mais com o dólar no telhado).


Compartilhe