Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Cinema e TV | A DC vai copiar a Marvel Studios, e é preciso entender o que isso realmente significa

A DC vai copiar a Marvel Studios, e é preciso entender o que isso realmente significa

Compartilhe

A Warner Bros. Discovery se rendeu ao óbvio: precisa imitar a Marvel Studios para que a DC vença nos cinemas.

David Zaslav, CEO da Warner Bros. Discovery, se tornou “persona non grata” para os fãs da DC. Por outro lado, ao menos anunciou que está construindo “um time que vai desenvolver um plano de 10 anos centrado exclusivamente na DC”.

E David teve a coragem de entregar os pontos para admitir que vai mesmo seguir o modelo de negócio estabelecido por Kevin Feige, com a promessa de algumas pequenas diferenças para tentar se diferenciar da concorrência.

 

 

 

“Não vamos lançar nenhum filme antes que ele esteja pronto”

Seja lá o que David Zaslav quer dizer com isso, fato é que essa afirmação está martelando na cabeça de muita gente.

Principalmente daqueles que procuravam respostas depois do anúncio do cancelamento do filme da Batgirl, uma decisão que fez com que a Warner Bros. Discovery jogasse na lata do lixo nada menos que US$ 90 milhões.

Palavras de David Zaslav:

“Acreditamos que podemos construir um negócio de crescimento muito mais forte, de longo prazo e sustentável a partir da DC. E como parte disso, vamos nos concentrar na qualidade. Não vamos lançar nenhum filme antes que esteja pronto. Nós não vamos lançar um filme para fazer uma ninharia, mas vamos focar em como fazer esses filmes no geral o melhor que eles podem ser. Mas DC é algo que achamos que poderíamos fazer melhor, e estamos focando nisso agora.”

Zaslav também destacou a importância dos principais personagens da DC dentro de sua estratégia:

“Batman, Superman, Mulher Maravilha e Aquaman são marcas que as pessoas conhecem em todo o mundo, e a capacidade de promovê-los em todo o mundo com ótimas histórias é uma grande oportunidade para nós.”

 

 

 

DCnauta, dá pra ser otimista?

Pelo menos no discurso, Zaslav dá a entender que vai levar a DC a sério, diferente dos outros executivos que passaram pela Warner Bros.

Todo mundo sabe o quanto os engravatados da Warner Media atrapalharam a vida de diretores, roteiristas e realizadores dos filmes da DC, interferindo em elementos que não precisavam ser modificados. Afinal de contas, esses personagens e histórias contam com identidade própria.

E é aqui que está o grande problema.

Copiar o modelo de negócio da Marvel Studios ao estabelecer um plano de 10 anos não é exatamente um problema. Pelo contrário: é uma solução, pois mostra que a Warner Bros. Discovery tem um plano mais sólido para essas histórias.

O problema é entender que as histórias da DC precisam ser tão engraçadalhas quanto aquelas apresentadas pela Marvel Studios.

Dito isso, algumas perguntas ficam sem respostas.

Por exemplo… quem será o Kevin Feige da DC?

É preciso encontrar alguém que organize esse plano, deixando claro tudo o que será feito e como será feito. Alguém com visão ampla e longeva, que é capaz de matar a bola no peito e colocar o jogo para rolar naturalmente.

Se a DC é uma prioridade absoluta para a Warner Bros. Discovery, melhor. Por outro lado, resta aos fãs abraçar a crença do “eles sabem o que estão fazendo”.

Muitos neste momento entendem que o cancelamento do filme da Batgirl praticamente pronto foi um golpe baixo nos fãs. Por outro lado, estamos diante de negócios que precisam render dinheiro, e não uma exclusiva ferramenta de caridade ou contentamento dos fãs.

Aqui, seguir o mesmo modelo de negócio da Mavel Studios não necessariamente significa lançar conteúdos em escala industrial, e aqui pode estar uma enorme diferença da DC. Lançar poucos filmes que serão grandes eventos: essa é uma ideia que agrada, e muito.


Compartilhe