O Traveler é um projeto no Indiegogo que quer recuperar a funcionalidade das velhas máquinas de escrever, em um gadget específico para a digitação, livre de qualquer distração.

Hoje, usamos computadores e notebooks para produzir textos, mas esses dispositivos são fontes infinitas de distrações. Notificações nas redes sociais, alertas de sites de internet e e-mails que recebemos podem ser obstáculos para nossa inspiração e concentração na hora de escrever.

O Traveler quer resolver o problema, recriando a máquina de escrever com suas funções básicas, mas sem abrir mão dos toques de modernidade, como a sincronização de serviços na nuvem.

Todas as distrações ficam de fora. Você só tem o teclado, uma pequena tela e-Ink (que seria melhor se fosse do tamanho da área disponível), e nada mais.

O Traveler custa 287 euros. Não é o produto mais barato que você vai encontrar (sem falar que corre o risco de não vingar, por ser um projeto de crowdfunding, ou até mesmo de ter os envios atrasados), mas para quem passa a maior parte do dia escrevendo e busca uma alternativa moderna para uma máquina de escrever, este é um investimento a ser considerado.

Menos é claro para o George R.R. Martin, que já confessou que escreve os seus livros em um velho computador que sequer se conecta à internet. Mas… será que o Traveler funciona em modo offline?