Compartilhe

A década de 1980 foi vital para a popularização dos computadores, e um dos mais lendários foi o Commodore 64, que se destacava por um design integrado, com exceção da tela. Todo o hardware estava no teclado, e bastava conectar o computador em uma tela ou TV para trabalhar, programar ou jogar.

Esse foi o ponto de entrada para o mundo da informática de milhões de pessoas. Porém, a Commodore (empresa) nunca repetiu o sucesso do C64.

 

 

O novo Commodore 64 permite uma experiência próxima ao original

 

 

Agora, temos a chance de reviver esses dias, com o novo Commodore 64, e não em versão mini (já existe o C64 mini, mas é só uma carcaça bonita em um hardware limitado que executa um computador, em um teclado que não era funcional).

O novo Commodore 64 fabricado pela Retro Games é um autêntico “clone”, imitando o melhor possível ao original. Estamos diante de um computador grande para os padrões atuais, mas com um teclado completamente funcional, tentando obter uma sensação similar ao do teclado original e, obviamente, podemos utilizá-lo com o software original.

No seu interior, encontramos algumas diferenças evidentes. O novo Commodore 64 tem uma conexão HDMI para uso nas telas 720p na nossa TV, além de saídas micro USB para os controles.

 

 

Inclui um interpretador BASIC

 

Mesmo que o hardware não seja o mesmo, os seus criadores tentam que a experiência seja o mais genuíno possível. Por isso, contará com o interpretador BASIC, onde podemos carregar aplicativos e jogos usando comandos. Podemos mudar entre diferentes modos, como um clássico muito limitado ou um mais moderno, compatível com as saídas de vídeo dos EUA e Europa.

Logo, o novo Commodore 64 oferece uma experiência muito mais próxima do original. Se você ainda se lembra das linhas de comando para a programação em BASIC, pode ser uma experiência muito nostálgica. O produto será lançado no final do ano, com preço sugerido de US$ 120 e contará com 64 jogos pré-instalados.

 

 

 

Via Retro Games, Bit-Tech


Compartilhe