Arquivo para a tag: wwdc

Novo MacBook Air (2013) é anunciado oficialmente

by

novo-macbook-air

O keynote inaugural da WWDC 2013 começou, e uma das primeiras novidades anunciadas pela Apple no segmento de hardware é a versão 2013 do MacBook Air. Os portáteis com tela de 11 e 13 polegadas foram atualizados, recebendo novos processadores e uma autonomia de uso maior.

O novo MacBook Air conta agora com uma autonomia de bateria prometida de até “um dia completo de uso” (isso se traduz em 9 horas de bateria para o modelo de 11 polegadas, ou 12 horas de bateria para o modelo de 13 polegadas). Essa capacidade de funcionamento longe da tomada só é possível graças aos novos processadores Intel Haswell presentes nos portáteis.

Macbook-Air

Além disso, a sua GPU foi atualizada, para oferecer uma maior capacidade de reprodução, o que se converte em gráficos até 40% mais rápidos para a maioria das atividades. O novo portátil também e mais inteligente no gerenciamento de processos de baixo consumo de hardware.

Além disso, os dois modelos tiveram as suas capacidades de armazenamento dobradas, contando agora com 128 e 256 GB em SSD (antes era 64 GB).

macbook-air-haswell

Os preços iniciais sugeridos para o novo MacBook Air é de US$ 999 (modelo de 11 polegadas) e US$ 1.099 (modelo de 13 polegadas), e os novos portáteis começam a ser vendidos nos Estados Unidos a partir de hoje (10/06). No Brasil, a Apple Store local já lista os novos modelos de MacBook Air. A seguir, os preços:

  • MacBook Air de 11 polegadas (128 GB SSD), por R$ 4.199,00
  • MacBook Air de 11 polegadas (256 GB SSD), por R$ 4.999,00
  • MacBook Air de 13 polegadas (128 GB SSD), por R$ 4.599,00
  • MacBook Air de 13 polegadas (256 GB SSD), por R$ 5.399,00

new-macbook-air2013

Via Apple

 

iOS 7: a vingança da Apple é um prato que se come… gelado!

by

ios7banner

Em 29 de junho de 2007, quase nada de muito importante aconteceu no mundo. Exceto é claro o fato de Steve Jobs apresentar ao mundo o iPhone. De lá para cá, foram quase seis longos anos de vida do iOS, o que para o mundo da tecnologia é uma eternidade. Pois bem, a hora das mudanças chegou. Mas antes, vamos revisar o que a Apple e o iOS enfrentou ao longo desse tempo para se consolidar como aquela que mudou os paradigmas do mundo mobile.

O iOS chegou a ser ridicularizado pelos seus rivais no começo, chegando a chamá-la de “brincadeira de criança”. Alguns criticaram pela ausência de teclado físico (Steve Ballmer, Microsoft). Outros menosprezaram o sistema mobile vindo de um “fabricante de computadores” que entrou do nada no mercado de telefonia móvel (Ed Colligan, Palm).

Como a história mostrou, os dois executivos pagaram pelas suas respectivas grandes línguas, e a interface não só foi muito aceita pelos usuários, mas também mudou a forma como as pessoas viam os smartphones. Afinal, todo mundo entendeu que era muito mais prático e atraente usar uma interface sensível ao toque com a ponta dos dedos.

Então, aquele sistema que era motivo de piada dos adversários se transformou em um sistema hegemônico. O iPhone fez escola, e todas as plataformas que vieram depois do iOS abraçaram a ideia de interface de usuário sensível ao toque. Todas assumiram essa forma de interação entre o usuário e o dispositivo, e é aqui que se prova o sucesso do iOS (e do Android, e das demais plataformas que hoje contam com alguma notoriedade no mercado mobile).

Com esse sucesso, a Apple adotou a filosofia do “em time que está ganhando, não se mexe”, adicionando melhorias a conta-gotas, e mantendo a interface praticamente intacta. Os seus rivais se viram obrigados a inovar, e com o passar do tempo, ofereceram alternativas que deixaram o iOS ultrapassado, congelado. Pois bem, amanhã (10/06), chegou o dia que muitos Apple Fanboys afirmam que será “o dia da vingança” da gigante de Cupertino, onde um renovado iOS 7 será revelado, para mostrar ao mundo quem é que manda. Bom, pelo menos é o que muita gente espera.

apple-launches-the-iphone-5-0.jpg

A Apple dá a impressão que vai jogar pesado no evento de amanhã, na WWDC 2013. E precisa. Não podemos dizer que as vendas do ecossistema iOS estão ruins, mas um dado importante pode ter precipitado a mudança de rumo que a empresa está tomando nesse momento: um estudo realizado pela Strategy Analytics revelou que a praticamente inquebrável fidelidade dos usuários do iPhone começou a se desgastar, uma vez que muitos usuários se viram seduzidos pelas inovações apresentadas pelos rivais do iOS.

Um detalhe muito importante: não devemos nos esquecer que sempre existe a possibilidade da Apple ter planejado essa “demora” na mudança da proposta do iOS, e que a empresa estava esperando o momento certo para fazer a mudança. Afinal de contas, mesmo sendo o mesmo sistema desde 2007, o iOS rendeu boas vendas para a Apple nos últimos anos. Logo, realmente não havia a necessidade de mudar antes do tempo.

Sendo mais claro: Tim Cook e companhia extraíram o máximo que podiam do atual iOS, e agora é, efetivamente, a hora de mudar de rumos e perspectivas. Com erros e acertos, a Apple ainda é uma empresa muito rentável, que ganha dinheiro a rodo pela sua competência e qualidade, e amanhã será mais uma oportunidade deles mostrarem isso.

Por outro lado, pelo tempo que ficou sem apresentar mudanças significativas no iOS, a gigante de Cupertino é obrigada a apresentar algo realmente espetacular, que coloque a empresa novamente em uma posição de vanguarda, em um mercado que ela já dominou muito bem. A pergunta é: será que a Apple realmente precisa apresentar algum grande avanço tecnológico que a distancie dos rivais? Ou basta que eles envolvam alguns elementos já desenvolvidos em outras plataformas no novo iOS, e venda ao mundo como se fosse algo “mágico e revolucionário” (algo que ficou conhecido nos últimos anos como “campo de distorção da realidade”)?

jony-ive-apple

E é aí que Jony Ive entra como o homem que vai responder essa pergunta.

Vale a pena lembrar que Steve Jobs, em uma das apresentações de novidades do iOS, teve a pachorra de afirmar que a principal novidade de uma das versões do sistema operacional móvel era a função “copiar/colar”… algo que os sistemas rivais já contavam há tempos, e muito provavelmente a estratégia deve ser repetida amanhã em algum momento. Tim Cook, Phil Schiller e/ou Jony Ive deve destacar, em algum momento, algum recurso já presente no Android, Windows Phone ou BlackBerry 10, dizer que o recurso existe no novo iOS 7, e que, por estar no iOS 7, é algo “inovador e espetacular”. Bom, espero que as pessoas não caiam nessa de novo.

Por outro lado, essa WWDC 2013 conta com um elemento especial, que já eleva todas as expectativas por algo realmente inovador: o próprio Jony Ive. O cara é o novo responsável pelo iOS, e sendo ele o designer dos produtos que catapultaram a Apple para o topo entre os fabricantes de eletrônicos de consumo, muita gente espera que ele seja a mente que vai mudar tudo. Com sua forma mais flexível de gerenciar as suas funções, é possível que até mesmo os desenvolvedores se beneficiem de sua nova forma de ver o iOS.

Além disso, Ive é um amante de uma característica que, sem sombra de dúvidas, pode fazer a diferença na guerra das plataformas móveis: a simplicidade.

Uma coisa está muito clara: aquele sistema operacional que conseguir realizar as tarefas cotidianas da forma mais intuitiva e rápida possível será aquela que vai conquistar o coração dos usuários. É realmente difícil especular como será o novo iOS 7, e muita gente acredita que não teremos as grandes mudanças, mas sim, o começo dessas mudanças. De qualquer forma, a WWDC 2013 tem um peso enorme para a Apple, e será um evento considerado decisivo para o futuro da empresa.

A Apple demorou, mas deve fazer valer a filosofia do “a vingança é um prato que se come frio”, tal como o próprio Steve Jobs já adotou um dia, quando voltou para a Apple em 1997. Se bem que, nesse caso, o iOS 7 e suas mudanças é um prato que será servido bem gelado para alguns usuários insatisfeitos com o “congelamento” do sistema operacional móvel.

Keynote da Apple na WWDC 2013 tem data marcada: 10 de junho

by

wwdc-2013

Dentre as datas da WWDC 2013, ainda restava saber quando que aconteceria o tradicional keynote da Apple, onde supostamente veremos as novidades da empresa para seus produtos. E, agora, temos essa data confirmada. Talvez para a maioria não é uma novidade a data, uma vez que a Apple sempre faz o keynote inaugural do evento. Porém, apenas para confirmação dessa data, informamos que o keynote acontece mesmo no dia 10 de junho de 2013.

Nessa data, muitas novidades são esperadas. Nada está muito certo, e as chances da Apple não apresentar nada muito revolucionário no evento são grandes. Porém, seria uma grande surpresa se o iOS 7 e o OS X 10.9 não fossem destaque no evento da WWDC. Pelo menos um dos dois sistemas operacionais terá que apresentar novidades. Eu mesmo aposto no iOS 7, ainda mais com o fato do Android ter ampliado ainda mais a sua dominância no mercado mobile nos últimos meses.

O local escolhido para esse keynote inaugural é o mesmo de sempre: o Moscone Center, em San Francisco. Lá, Tim Cook terá a missão de surpreender desenvolvedores, investidores, analistas de mercado e consumidores, com as principais novidades da Apple para o ano de 2013.

Via AllThingsD

Qual é o futuro do OS X?

by

OS-X-Mountain-Lion

A WWDC 2013, evento da Apple para desenvolvedores de soluções para suas plataformas (iOS e OS X) já tem data para acontecer. Entre os dias 10 e 14 de junho, saberemos como a Apple está se preparando para o futuro. Muitas especulações sobre um novo (e reformulado) iOS e até mesmo um iWatch entra na lista dos rumores, mas pouca coisa é dita sobre o OS X, um sistema operacional que também mostra sinais claros de ter parado no tempo. Por isso, vamos revisar a atual situação do sistema operacional, e qual pode ser o seu futuro.

O OS X é um sistema operacional muito bom. Funciona bem, é quase imperceptível (uma vez que você tem tudo configurado ao seu gosto), e raramente ele trava, ou causa algum problema mais grave com os seus aplicativos. Além disso, ele conta com funcionalidades que para muitos usuários são consideradas vitais para uma melhor produtividade.

Porém, pela falta de novidades nas suas atualizações, muitos usuários do iOS ainda estão com versões antigas, como a Snow Leopard, que foi lançada em 2009. De lá para cá, não tivemos novidades realmente interessantes ou consideradas essenciais aos usuários no Lion ou no Mountain Lion.

Enquanto que o iOS, o Android, ou até mesmo o Windows incorporam novidades (mesmo que mínimas) em suas atualizações, a impressão que dá é que no OS X nada de novo acontece. E o pouco de novo que aparece não é algo que podemos chamar de “essenciais”, ou que justifique uma atualização. Itens como Mission Control, integração com as redes sociais, Mac App Store, LaunchPad ou as notificações (apenas para citar algumas) não são motivos para alguns usuários sequer se darem ao trabalho de atualizar o sistema. São adições, mas não indispensáveis na lista de funcionalidades gerais do sistema operacional.

Se você acha que o iOS precisa de reformulações, você vai concordar que o OS X também precisa de mudanças mais profundas. Na WWDC 2013, podemos esperar, no mínimo, uma nova versão do OS X, a 10.9, que não deve contar com mudanças radicais. Com sorte (ou não), vamos nos deparar com elementos já vistos no iOS, como o Siri ou um aplicativo do Mapas da Apple. E a pergunta é será que isso é suficiente para as pessoas atualizarem o sistema operacional?

E mesmo que as mudanças não sejam drásticas, que elas ao menos mudem um pouco a vida dos seus usuários. Por exemplo, um Finder mais moderno e funcional, uma atualização na interface de usuário e aparência visual do sistema, modernizar (ou eliminar) a Dashboard, modernizar o dock com visualizações prévias de aplicativos, ou uma integração total com a nuvem e o iCloud. Essas são apenas algumas das funcionalidades que justificariam uma atualização dos sistema.

E fica o registro: mesmo com um elevado índice de rejeição que o Windows 8 possui, temos que reconhecer que a Microsoft ao menos se esforçou em apresentar alguma coisa diferente e inovadora. Diferente da Apple com o OS X, que dá a péssima sensação que é um produto abandonado pela empresa, centrando todos os esforços no iOS. Talvez isso até seja verdade. E, se for, será uma pena que o OS X tenha ficado tão descuidado nesse tempo todo.

Apple WWDC 2013 já tem sua data marcada: entre 10 e 14 de junho

by

wwdc-2013

A Worldwide Developers Conference, evento da Apple voltado aos desenvolvedores (e eventualmente palco para anúncios e lançamentos da empresa) já tem data para acontecer. A WWDC 2013 acontece entre os dias 10 e 14 de junho de 2013, e os ingressos começam a ser vendidos amanhã (25). Serão mais de 100 sessões técnicas durante os cinco dias de evento, mas para a maioria, o que interessa mesmo é o keynote de abertura do evento.

Nos eventos anteriores da WWDC, novas versões do iOS e do OS X foram apresentadas. No evento do ano passado, a Apple apresentou o MacBook Pro com tela Retina, além de tornar oficial o modelo de 15 polegadas, que substituiu o de 17 polegadas. Ou seja, teremos novidades no evento desse ano.

Para os desenvolvedores, o principal apelo da WWDC é a oportunidade de se aproximar dos engenheiros e especialistas da Apple para ampliar suas habilidades na programação de soluções para a empresa, nas plataformas de desktops e dispositivos móveis. No evento também vai acontecer o Design Awards, que vai premiar os melhores aplicativos para iPhone, iPad e Mac.

Via SlashGear

As diferentes “versões” do iOS 6 nos diferentes dispositivos da Apple

by

Se você está entusiasmado com os anúncios da WWDC 2012, sabe que o iOS 6 estará disponível em alguns meses, trazendo um grande número de novas opções. Porém, algumas dessas novidades não vão funcionar em alguns dispositivos da Apple. As restrições certamente se baseiam nas limitações de hardware, mas é quase certo que isso não será confirmado pelo fabricante.

Seja como for, espero esclarecer algumas de suas dúvidas com esse post, que deve ser atualizado conforme as informações forem chegando, e os detalhes revelados. Enquanto isso, saiba quais opções estarão disponíveis (ou não) em seu dispositivo iOS (iPhone 3GS, iPod Touch de 4ta Geração, iPhone 4, iPhone 4S, iPad 2 e iPad 2012):

– Integração com o Facebook: em todos os dispositivos.
– FaceTime em 3G/4G: apenas no iPhone 4S e iPad 2012.
– Flyover e navegação GPS: iPhone 4S, iPad 2 e iPad 2012.
– Acesso dirigido: em todos os dispositivos.
– Novos recursos para deficientes auditivos: apenas no iPhone 4S.
– Loja com novo conteúdo: em todos os dispositivos.
– Lista de leitura offline: ausente apenas no iPhone 3GS. Não confirmado no iPod Touch.
– Passbook: apenas no iPhone 3GS, iPod Touch, iPhone 4 e iPhone 4S.
– Sincronização de abas no Safari: em todos os dispositivos.
– Photo Streams compartilhados: presente no iPhone 4, iPhone 4S, iPad 2 e iPad 2012. Não confirmado no iPod Touch. Ausente no iPhone 3GS.
– Siri: apenas no iPhone 4S e no iPad 2012.
– Lista VIP: presente no iPhone 4, iPhone 4S, iPad 2 e iPad 2012. Ausente no iPhone 3GS. Não confirmado no iPod Touch.

Via 9to5mac

[WWDC 2012] Novo AirPort Express suporta agora Wi-Fi dual simultâneo

by

Um dos pequenos, porém desejados acessórios da Apple não passou desapercebido na apresentação de ontem (11/06) na WWDC 2012. O novo AirPort Express recebeu algumas mudanças e atualizações.

O AirPort Express agora é um pequeno router, com tamanho similar do Apple TV, com praticamente o mesmo design, mas na cor branca. E parece que o seu objetivo agora é ser um simples e barato roteador para os produtos Apple.

O produto inclui duas portas Ethernet, uma de entrada de dados do router principal, e uma conexão de saída para um equipamento que exija essa porta, além de uma porta USB para impressoras ou discos rígidos em rede local. O produto inclui uma conexão Wi-Fi 802.11n dual band (2.5 GHz e 5 GHz), AirPlay e função de impressão sem fio para impressoras compatíveis via USB.

Seu preço segue o mesmo: US$ 99.

Via Apple

[WWDC 2012] Apple fecha parceria com a TomTom para oferecer os mapas no iOS 6

by

Dava pra imaginar que a Apple não se lançaria no mundo da geolocalização e navegação via GPS totalmente sozinha, porque essa é uma tecnologia que requer muita experiência. Experiência essa que a Apple não tem. Graças a imagens filtradas, se confirmou que a Apple chegou a um acordo com a TomTom para oferecer o serviço de mapas no iOS 6.

Devemos lembrar que a TomTom oferece um aplicativo de navegação GPS para o iPhone desde 2009, ou seja, eles sabem muito bem como funciona a tecnologia. É curioso ver que a informação sobre o serviço indica “dados da TomTom, outros”, e isso leva a crer que ouras empresas também estão ajudando a Apple a oferecer esta tecnologia em seu próprio sistema operacional móvel.

Procurada, a TomTom confirmou ter fechado um “acordo global com a Apple para mapas e dados relacionados”.

Via Engadget

[WWDC 2012] Apple atualiza o Mac Pro, com novos processadores Xeon

by

A Apple também atualizou (finalmente) os desktops Mac Pro. Os equipamentos voltados para os profissionais de escritório e empresas não recebiam uma atualização desde novembro de 2010.

A grande novidade está na presença de processadores Intel Xeon nas versões tradicional e Server. Uma terceira configuração “normal” foi adicionada ao catálogo de produtos. A versão mais básica do computador possui um processador Intel Xeon quad-core de 3.2 GHz, 6 GB de RAM, disco rígido de 1 TB e gráficos ATI Radeon 5770.

A segunda versão “normal” do Mac Pro possui dois processadores Intel Xeon de 2.4 GHz, com um total de 12 núcleos, 12 GB de RAM, 1 TB de HD e gráficos ATI Radeon 5770. Por fim, o Mac Pro Server possui um processador Intel Xeon quad-core de 3.2 GHz, com 8 GB de RAM e dois discos rígidos de 1 TB.

A Apple oferece atualizações para estes equipamentos, como por exemplo um processador Intel Xeon de seis núcleos, de 3.33 GHz para o primeiro modelo, ou uma placa gráfica ATI Radeon HD 5870 de 1 GB GDDR5. Curiosamente, não há atualização para portas USB 3.0 para estes novos desktops.

Via Apple

[WWDC 2012] As novidades do Mac OS X Mountain Lion, que chega em julho

by

Novos produtos de hardware precisam de um novo software. A Apple apresentou as novidades que estarão presentes na versão final do seu sistema operacional Mac OS X Mountain Lion, que tem previsão de chegada ao mercado para o mês de julho.

Para começar, contrariando alguns rumores, o Siri ainda não chegou ao Mac. Porém, a Apple apresentou hoje (11/06) que está a caminho disso. O Dictation para o Mac OS X Mountain Lion é um software para ditar, permitindo escrever em aplicativos e sites da web, como o Microsoft Word e o Facebook, apenas com o dom da fala. Ok, o aplicativo não vai responder as perguntas que você vai ditar, mas só em saber que o sistema vai reconhecer o que você vai falar, interpretar, e colocar isso no seu editor de texto, já é um grande progresso.

Fica implícito a possibilidade do Dictation funcionar com outros idiomas, porém, pelo menos por enquanto, esse privilégio só deve estar disponível para aqueles que dominam o idioma em inglês.

Outra novidade está na nova versão do Safari, que inclui uma “busca unificada”, que é a união da barra de endereços e das buscas (tal como acontece no Chrome). O Safari também é capaz de oferecer agora a sincronização entre dispositivos e abas do iCloud. O sistema de jogos do GameCenter também chegou ao Mac, assim como as as novas opções de lembretes, mensagens e AirPlay. Isso resulta em uma maior unificação entre os dispositivos iOS e Mac. Graças ao software Power Nap, os computadores Mac poderão atualizar dados (e-mail, notificações e até fotos) até enquanto eles estão em modo de hibernação.

Os novos computadores Mac que foram lançados hoje contarão de forma gratuita o novo Mac OS X Mountain Lion, mas se você possui um Mac antigo, poderá fazer a atualização para a nova versão do sistema operacional a partir do mês de julho, pelo preço de apenas US$ 20. É importante lembrar que a atualização com esse preço é permitida a partir da versão Snow Leopard.

Via Apple

[WWDC 2012] Apple acaba com o MacBook Pro de 17 polegadas

by

O lançamento do novo MacBook Pro de 15 polegadas com tela Retina Display colocou fim ao antigo modelo de 17 polegadas, até então o favorito dos fotógrafos, produtores de vídeo e designers gráficos itinerantes.

Imaginamos que a sua antiga tela de 1920 x 1200 píxels tenha ficado “um pouco desatualizada” diante dos 2.880 x 1800 píxels de resolução do novo modelo, de modo que a Apple decidiu enterrar o modelo, junto com o seu slot ExpressCard. Na página norte-americana do produto (e na de outros países onde o modelo estará disponível nessa fase inicial), o modelo já não mais está disponível para compra.

Via Apple

[WWDC 2012] Novo MacBook Pro, em versão de 13 e 15 polegadas, com Ivy Bridge e USB 3.0 é anunciado

by

A família de notebooks profissionais da Apple também foi atualizada (atenção: não estou falando aqui do novo MacBook Pro Next Generation; se quer ver sobre esse modelo, clique aqui).

O novo MacBook Pro também recebeu portas USB 3.0 (curiosamente na cor preta) e novos gráficos HD Graphics 4000 da Intel e Kepler da NVIDIA, com a GeForce GT 650M com 1 GB de memória. Isso faz com que esta nova versão seja 60% mais rápida nos seus gráficos do que o seu predecessor.

Voltando aos processadores. A configuração máxima permitirá contar com um Ivy Bridge quad-core i7 de 2.6 GHz (3.7 GHz no modo Turbo Boost) e 8 GB de RAM no modelo de 15 polegadas. Já na versão de 13 polegadas, temos apenas um processador de dois núcleos Core i7 de 2.9 GHz e 8 GB de RAM. A Apple não se manifestou sobre o modelo de 17 polegadas, dando a entender que vai mesmo remover essa versão do seu catálogo de produtos.

Preços: a versão de 13 polegadas tem preço inicial de US$ 1.199. Para o modelo de 15 polegadas, o valor inicial é de US$ 1.799.

Via Apple

[WWDC 2012] iOS 6 é apresentado oficialmente

by

Não chegou a ser surpresa (mesmo porque a Apple não sabe mais esconder direito os seus cartazes), mas finalmente podemos dizer que o iOS 6 é oficial. São cerca de 200 novas funções que a gigante de Cupertino incorporou no sistema operacional, e entre elas, as novidades no Siri, que recebeu novos idiomas e recursos que o tornam mais inteligente e versátil.

Outra novidade muito esperada por muitos usuários dos iDevices: o FaceTime finalmente pode realizar chamadas via conexão 3G. Essa era uma solicitação feita por muitos, que desejavam uma maior liberdade com o recurso. Pena que, com o 3G do Brasil, é melhor nem pensar muito como o FaceTime vai funcionar com o 3G daqui. A decepção pode ser muito grande.

Outro rumor dos últimos dias que foi confirmado foi a melhor integração com o Facebook. Agora é possível compartilhar fotos com seus amigos da rede de Mark Zuckerberg com facilidade, e essa integração também vai permitir o compartilhamento de links da web e mapas. Também será possível compartilhar aplicativos no Facebook a partir da App Store.

Um novo Mapas também foi apresentado, confirmando o abandono por parte da Apple do Google Maps. O novo sistema de cartografia do iOS 6 chega renderizado em 3D, permitindo obter visualizações das cidades a partir de um ângulo de 45 graus, e podendo inclusive girar a câmera para obter novos ângulos. O sistema oferece integração completa ao Siri, e os comandos de voz serão um complemento perfeito para tornar esse sistema de mapas o GPS ideal para suas viagens (mas vamos sentir falta do Street View…). A princípio, o sistema de mapas da Apple parece ser bem interessante, e é sim capaz de fazer frente à plataforma que o Google tem estabelecida em milhões de telefones ao redor do mundo.

Uma novidade realmente interessante foi a introdução do recurso Do Not Disturb (não perturbe), onde será possível silenciar o smartphone em momentos pré programados, interrompendo temporariamente todos os tipos de notificações. Mas a melhor parte é que você pode configurar uma lista de “contatos privilegiados” (ou “lista branca”), onde você pode inserir os contatos que você deseja receber chamadas e alertas, mesmo que o Do Not Disturb esteja ativo.

O iOS 6 também conta como novidade com o Passbook, um centro de armazenamento de suas informações mais valiosas, onde será possível arquivar suas senhas, catálogo de endereços e o restante das informações importantes que estão presentes no sistema operacional. Este aplicativo integrado na plataforma conta ainda com um leitor do tipo QR Code, para facilitar o trabalho de armazenamento.

O iOS 6 estará disponível durante o outono do Hemisfério Norte (a partir de setembro), para o iPhone 3GS, iPhone 4, iPhone 4S, iPad 2, iPad 3 (ou Novo iPad) e iPod Touch de quarta geração. O SDK para os desenvolvedores já está disponível para download a partir de hoje (11/06).

Via Apple

[WWDC 2012] Apple anuncia o renovado MacBook Air

by

Começamos aqui o nosso resumo dos anúncios feitos pela Apple no keynote inaugural da WWDC 2012. Primeiro, a esperada atualização da linha MacBook Air.

Os finos notebooks da empresa chegam com os processadores Intel de terceira geração (Ivy Bridge) de até 2 GHz (3.2 GHz com Turbo Boost), até 8 GB de RAM e gráficos 60% mais rápidos. Seu armazenamento agora é de até 512 GB, com 500 MBps de velocidade de leitura (o dobro do modelo anterior), além de contar com portas USB 3.0 (duas) e câmera iSight de 720p.

Os tamanhos seguem sendo de 11 e 13 polegadas, com resoluções de tela de 1366 x 768 e 1440 x 900 píxels, respectivamente. Já estão disponíveis para compra nos Estados Unidos a partir de hoje (11/06), com preço inicial de US$ 999.

Via Engadget

Como podem ser os novos Macs que serão apresentados na WWDC?

by

Faltam apenas algumas horas para começar o evento mais esperado pelos fãs da Apple, a WWDC 2012. Como é de praxe nas horas prévias de algo grande no mundo da tecnologia, rumores não param de circular na internet sobre as novidades que serão anunciadas em San Francisco. E talvez um dos pontos de maior expectativa está na renovação do catálogo de MacBooks.

Segundo previsões do analista da KGI Securities, Ming-Chi Kuo, o mais provável é que a Apple remova do mercado a linha de portáteis MacBook Pro de 17 polegadas, anunciando como grande novidade a apresentação de novos equipamentos de 13 e 15 polegadas, com design renovado e hardware atualizado. Entre as principais características desses novos equipamentos, podemos encontrar:

– um modelo básico de 13 polegadas, com preço inicial de US$ 1.199
– nova tela Retina Display
– sem leitor de DVD
– combinação de unidades SSD e HD para armazenamento
– peso menor, e com um menor consumo de energia que os modelos atua
– maior capacidade de bateria

Pequenos detalhes sobre os produtos parecem confirmar essas previsões. Os últimos rumores chegam do Apple Insider, que conseguiu uma lista com as referências dos novos equipamentos que serão apresentados na WWDC, e tudo leva a crer que serão anunciados um total de 14 novos equipamentos, incluindo novos modelos de MacBook Air, MacBook Pro, iMac, Mac mini e Mac Pro.

Por outro lado, a aparição na Mac App Store de aplicativos compatíveis com a resolução Retina Display (como por exemplo o FolderWatch) parecem confirmar a atualização da resolução de tela dos novos portáteis.

Os rumores também não se esquecem dos desktops, sendo o Mac Pro o centro das especulações. Os mais insistentes garantem que tais equipamentos contarão com conexões Thunderbolt e USB 3.0, processadores Intel Xeon E5 e novas placas gráficas ATI profissionais.

Será que tudo isso vai se transformar em realidade? Em algumas horas, essas dúvidas serão eliminadas.

Via Gizmologia