Arquivo para a tag: windows

CrossOver permite rodar apps do Windows no Chrome OS

by

CrossOver

O CrossOver é um software comercial baseado no Wine, uma reformulação das APIs do Windows para sistemas operacionais Unix, Linux e OS X.

Seu desenvolvedor, CodeWeavers, anunciou uma nova versão do CrossOver para o Chrome OS, que permite a execução de apps e jogos Windows nos portáteis na nuvem da Google com chip Intel, via Android. A versão aproveita a integração da Play Store no Chrome OS anunciada na Google I/O 2016, o que facilita a maneira de buscar e instalar aplicativos Android nos Chromebooks e outros dispositivos que executam o sistema operacional na nuvem da Google.

Ainda em fase beta e só disponível para alguns Chromebooks, o software antecipa a mais que provável fusão futura entre Android e Chrome OS, além de permitir desenvolvimentos diversos. Através de sua versão Android, foi possível instalar o Steam e executar alguns jogos Windows, além de contar com suporte para DirectX 9, teclado, mouse e som.

Vídeo demonstrativo a seguir.

 

Via CrossOver

Estão vendendo uma vulnerabilidade do tipo zero day para Windows por US$ 90 mil

by

zero-day

Olha a que ponto chegamos. Os cibercriminosos aproveitam qualquer oportunidade para fazer negócios, desde roubando dados até contas em vários serviços, além de aproveitar vulnerabilidades do tipo zero, como é nesse caso.

A oferta apareceu nos fóruns ‘exploit.in’, onde foi colocado à venda uma vulnerabilidade zero day para Windows, baseado na escalada local de privilégios, que serve para ajudar os cibercriminosos a obterem acesso à máquina objetivo. Tal vulnerabilidade pode ser utilizada de forma conjunta com outras para obter privilégios de administrador, executando códigos maliciosos sem problemas, para assim assumir o controle do sistema.

O preço que pediram por essa vulnerabilidade (que funciona com qualquer versão do Windows, é importante deixar isso destacado) é de US$ 90 mil, valor que é razoável levando em conta os benefícios que pode produzir nas mãos corretas. Porém, o vendedor apresenta uma oferta séria, se esforçando em mostrar a operação como algo seguro e totalmente confiável, e não é comum ver vulnerabilidades do tipo zero day se tornarem públicas desse jeito.

Não sabemos se o vendedor vai conseguir capitalizar antes da Microsoft corrigir essa falha, que foi anunciada depois do lançamento do parche de segurança enviado por Redmond na última terça-feira.

 

Via WCCFTech

Vendas de tablets deve cair 5.9% em 2016

by

tablet-em-uso

O IDC prevê que o mercado de tablets seguirá em queda em 2016, com 5.9% no envio de dispositivos ao longo do período.

Na tabela abaixo é possível comprovar as previsões do IDC para os próximos anos, de acordo com o sistema operacional. Enquanto os tablets Android darem mostras que vão sobreviver bem com o passar do tempo, as vendas de iPads vão diminuir ano após ano, até fica abaixo dos 10% em 2020. Por outro lado, os dispositivos 2 em 1 com Windows, que se beneficiam do sistema operacional de desktops e a mesma arquitetura dos computadores Intel, seguirão crescendo em suas vendas de forma notável.

Predicciones-de-incremento-en-los-envios-de-tables-segun-el-sistemas-operativo

O aumento nas vendas dos modelos 2 em 1 com Windows vem possivelmente pelo fato de oferecerem mais possibilidades que os tablets com outros sistemas operacionais. Enquanto o iOS e o Android ficam como produtos de consumo e entretenimento, os 2 em 1 com Windows oferecem mais possibilidades de produtividade, por contar com um sistema operacional completo, permitindo a instalação de aplicativos de produtividade.

surface-pro-microsoft-windows

O IDC também reforça que os tablets com Windows estão se popularizando em dispositivos maiores, e é estranho ver tablets com mais de 10 polegadas com Android e iOS. Já os 2 em 1 com Windows contam com um tamanho entre 9 e 13 polegadas.

Via IDC

Microsoft resolve falha crítica que afetava todas as versões do Windows

by

microsoft-base-eua-redmond-teaser

A última atualização de segurança da Microsoft resolveu uma falha crítica que afetava todas as versões do Windows, a partir do Windows Vista.

A vulnerabilidade tornava possível que um atacante executasse um malware de forma remota se o usuário abrisse um arquivo multimídia especialmente desenvolvido para essa missão, que normalmente estaria alojado em um site da web. Era uma falha grave, que foi reportada internamente, mas que nunca chegou a ser conhecida publicamente ou explorada.

Além desse boletim de segurança, a Microsoft liberou outros de importância crítica vinculados ao Internet Explorer e ao Microsoft Edge, ambos identificados como MS16-023 e MS16-025, que devem se somar aos MS16-026 e MS16-028.

O primeiro resolve um erro no gerenciamento de fontes, que poderiam facilitar os ataques de degeneração de serviço, enquanto que o segundo modifica a forma em que o Windows gerencia os arquivos PDF para colocar fim a uma série de vulnerabilidades que permitiam a um atacante assumir o controle de um equipamento afetado.

A lista completa de correções do último boletim de segurança da Microsoft pode ser conferida nesse link.

6 aplicativos que te ajudam a encontrar a chave de registro do Windows

by

Windows10_atualizacao

Faz tempo que os adesivos com a chave de registro do Windows foi aposentada. A chave que permite licenciar o sistema operacional agora é salva na BIOS do equipamento, e não é acessível ao usuário. Também não se usa mais discos físicos com o sistema operacional ou o disco de recuperação, o que pode complicar as reinstalações em caso de problemas.

Ainda que o gerenciamento da chave do Windows tenha mudado, nunca é demais saber e guardar em um lugar seguro a sua chave de registro do Windows original que veio com o seu equipamento. Para isso, uma série de aplicativos facilitam o processo. Alguns são mais potentes por oferecer informações adicionais de software e hardware do equipamento. Já outros (infelizmente) incluem adwares.

Lista a seguir:

Clave_Windows1

1. Belarc Advisor: Não só mostra o número de licença do Windows, mas também monta um perfil detalhado do software instalado, recursos de rede, atualizações não instalados e status do antivírus. Também oferece informações de hardware, placa, processador, memórias, armazenamento, etc.
2. Magical Jelly Bean Keyfinder: Bem mais simples que o anterior, mas muito rápido e específico a obter a chave do Windows. ATENÇÃO: no processo de instalação, ele tenta instalar softwares lixo no formato de extensões do navegador, assim como anúncios e ofertas comerciais.
3. SterJo Key Finder: Tem uma versão portátil que dispensa instalação. Baixe o arquivo ZIP, descomprime o arquivo e execute para obter a chave do Windows rapidamente.

Clave_Windows_2

4. ShowKeyPlus: também conta com uma versão portátil, e está livre de publicidade. Vai mostrar a chave do Windows de forma instantânea, além de mostrar a licença armazenada dentro de uma cópia de segurança do Windows.
5. Free PC Audit: Permite obter a chave e outras informações de hardware e software do equipamento. Também está livre de publicidade, mas é um pouco mais lento que as outras alternativas (falamos de segundos).

Clave_Windows_3

6. ProduKey: Um grande aplicativo, que nunca falta no arsenal de quem presta assistência técnica. Simples, portátil, rápido, gratuito e livre de publicidade. Mostra a chave do Windows e nada mais.

 

Resumo dos testes

Clave_Windows_3-1

A partir do Threshold 2, a primeira e última grande atualização do Windows 10, a Microsoft implementou algo que os usuários vinham pedindo a muito tempo: a ativação do Windows 10 em instalações do zero com uma chave válida do Windows 7, 8 e 8.1. Chave essa que é possível obter facilmente com qualquer um dos softwares indicados nesse post.

Como fazer o download de qualquer ISO do Windows, de forma legal e de graça

by

ISO_Windows

Uma ISO do Windows é uma imagem do sistema operacional (ou do seu instalador), concebida para criar uma mídia inicializável que permite a reinstalação do sistema operacional. Algo que deve ser feito em algum momento de sua vida, seja qual for a versão do Windows que você está executando.

Para facilitar as atualizações para o Windows 10, a Microsoft oferece uma ferramenta chamada “MediaCreationTool”, que serve tanto para criar uma mídia em um pendrive ou em DVD, como para fazer o download da imagem do instalador.

Mas… o que acontece quando precisamos de uma ISO de uma versão prévia do Windows, como por exemplo o Windows 7 ou Windows 8.1?

Há um truque bem interessante, que permite o download de mais de 20 versões diferentes do Windows, de forma rápida e segura, diretamente dos servidores da Microsoft. Ah, e o que é melhor: de graça. Lembrando que o “de graça” aqui vale mais para o software, pois você vai precisar de uma licença válida para ativar o sistema do mesmo jeito, ok?

 

Passo a passa para fazer o download de uma ISO do Windows

– Acesse a página do programa de atualização Tech Bench.
– Abre a área que mostra as versões, e você verá que por padrão só estão disponíveis as versões correspondentes ao Windows 10:

ISO_Windows_2

– Porém, ao analisar o código fonte da página, podemos ver que as demais versões do Windows 7 e Windows 8.1 também estão disponíveis para download, só que estão ocultas.
– Ative as opções de desenvolvedor (no Chrome, a partir do menu Ferramentas > Mais Ferramentas > Ferramentas para Desenvolvedores, ou pressione rapidamente as teclas Ctrl+Shift+I).
– Visite a página do Pastebin e copie o código publicado que você vai ver no final como “RAW Paste Data”.
– Volte para a página do Tech Bench onde o console está aberto, cole o código e tecle ENTER.
– A partir daí, você verá a lista de versões disponíveis para download, incluindo as versões para Windows 7 e Windows 8.1.

ISO_Windows_3

São várias versões diferentes do Windows 7, Windows 8.1, Windows 10 e Windows 10 IoT disponíveis para download. Todas atualizadas e em versões de 32 bits e 64 bits para o idioma de sua preferência. É um download 100% legal, seguro e tão rápido quanto a sua conexão de internet permitir.

Os links para download só duram 24 horas. Se você não o utilizar, terá que repetir o processo.

Lembrando mais uma vez: é preciso ter uma chave de licença válida para ativar a instalação do sistema operacional. Esse tutorial só garante o download da ISO do instalador de graça.

Via Ghacks

Como seria a cota de mercado do Linux sem a pirataria do Windows?

by

Linux_Windows

A cota de mercado do Linux nos computadores não alcança os 2%, enquanto que o Windows supera os 90%. O Linux arrasa nos setores como o da supercomputação, superando 80% de cota na telefonia móvel, com uma grande presença em servidores e sistemas integrados. Porém, é um fracasso nos computadores pessoais.

Os motivos disso acontecer foram publicados em um estudo da Universidade de Oslo de nome “Pirataria de software e adoção do Linux”. A análise utiliza dados oficiais da BSA (Business Software Alliance) recolhidos desde 2012 em 104 países. Dependendo do país e do nível de desenvolvimento, a taxa de pirataria de software varia entre 40% e 90%.

A principal conclusão do estudo: se tirarmos a pirataria dessa equação, a cota de mercado do Linux nos desktops seria entre 20% e 40%. O Windows é um dos softwares mais pirateados do planeta, com um hack simples e disponível com certa facilidade desde o seu lançamento. Há anos que a Microsoft vem permitindo uma “pirataria controlada” no consumo pessoal, sendo esta uma estratégia pragmática: é preferível que um usuário use um Windows pirata do que outro sistema operacional alternativo.

Os dados matemáticos levando em conta a pirataria de software podem oferecer as conclusões do estudo de Oslo, mas a realidade é muito mais complexa. O domínio do Windows é algo incontestável, onde poucas máquinas OEM são vendidas sem o sistema pré-instalado, com um suporte de terceiros muito completo e a quantidade de aplicativos e jogos elevadíssima.

Sem falar que, pelo menos até julho de 2016, o Windows 10 é de graça.

Em resumo: a pirataria do Windows, ainda que ela exista, não explica por que um usuário não utiliza o Linux quando o mesmo está disponível de graça.

Para saber mais sobre o estudo, clique aqui.

Como ativar o Chrome 64 bits (e por que você deve fazer isso)

by

google-chrome-logo-wallpaper

Se você usa o Google Chrome no Windows, deve testar o Chrome de 64 bits, que é mais seguro, estável e rápido na maioria das situações.

Boa parte dos usuários não são tão inteirados do mundo tecnológico, e nem sabem que existe essa versão, já que a Google instala como padrão a versão de 32 bits do Chrome. Não sabemos por que este silêncio sobre a versão de 64 bits. O único motivo para não atualizar é se o equipamento tiver com um Windows de 32 bits, não compatível com programas de 64 bits. Porém, a maioria dos computadores fabricados nos últimos oito anos são compatíveis com os 64 bits.

Outro motivo pode ser pela ausência de suporte para a API NPAPI de 32 bits, o que impede do Chrome de 64 bits rodar plugins para Java ou outros que o utilizavam. Porém, desde o Chrome 42, a Google desativou como padrão o suporte ao NPAPI para evitar problemas.

A versão de 64 bits do Chrome inclui um plugin do Flash de 64 bits que trabalha normalmente com os sites que utilizam o Flash. Também inclui uma versão de 64 bits do Adobe Flash contra vários tipos de ataques e correções de vulnerabilidades de todos os tipos, especialmente relacionadas com a carga de objetos na memória e outras características de segurança adicionais que estão ausentes na versão de 32 bits.

Por fim, a versão de 64 bits é mais rápida em vários pontos de referência web, sendo duas vezes mais estável com a metade dos erros que a versão de 32 bits na maioria das páginas da internet.

 

Como instalar o Google Chrome de 64 bits no Windows

– Primeiro, verifique qual é a versão que você tem instalada (meno Ferramentas > Ajuda > Sobre o Google Chrome). Se na versão NÃO estiver indicação de 64 bits, é sinal que você está utilizando a versão de 32 bits.

google-chrome-64-bits-01
– Acesse o site do Google Chrome, e selecione “Download Chrome para outra plataforma
– Faça o download da versão de 64 bits com suporte para Windows 10/8.1/8/7.

google-chrome-64-bits-02

– Uma vez feito o download do instalador, feche o Chrome e instale normalmente. O navegador será reiniciado, conservando seus dados de usuário, configurações, extensões e favoritos.
– Por fim, é só comprovar novamente se a versão de 64 bits está instalada.

 

Chrome de 64 bits no Mac OS X e Linus

O Mac OS X desde o Chrome 39 (de 2014) já instala como padrão a versão de 64 bits, de modo que não é preciso fazer nada. Se você não tem instalado, basta fazer o download na página do Chrome. A versão é compatível com o OS X 10.6 ou superior.

A mesma coisa vale para o Linux. A versão padrão é de 64 bits e, de fato, para o próximo mês está previsto o fim do suporte para a versão de 32 bits, ou seja, a atualização é recomendada para quem não tem. Está disponível nos repositórios ou na pagina do Chrome, com suporte para Debian, Ubuntu, Fedora e openSUSE.

Chefe do Windows explica por que ele usa um iPhone

by

joe-belfiori

O vice-presidente e responsável pelos sistemas operacionais na Microsoft, Joe Belfiore, está de férias no Japão como parte do seu ano sabático, e foi flagrado com um iPhone. E isso foi o suficiente para uma leva de especulações povoar a internet.

Não é a primeira vez (e fatalmente não será a última) que vemos executivos usando produtos de outras empresas, e isso vira uma publicidade gratuita para os seus rivais. E como a plataforma móvel da Microsoft não está com essa bola toda…

Belfiore não demorou a responder a polêmica com argumentos que podem ser considerados razoáveis. Ele explica que testa regularmente produtos dos rivais, não necessariamente porque ele quer usá-los, mas para comprovar a quantas andam a concorrência.

Com a palavra, Joe Belfiore:

“É muito importante para mim compreender produtos como o iPhone e o Android, que são muito utilizados por usuários de PCs em todo o planeta, o que representa uma concorrência para o Windows Phone. Consumidores e profissionais esperam que os seus PCs e smartphones trabalhem de forma adequada, e para satisfazer os nosso clientes, devemos levar em conta os dispositivos que usam e o que nós gostaríamos que eles usassem”.

Belfiore esclarece que também trabalha com MacBooks e dispositivos Nexus pelo mesmo motivo. “Há muito trabalho na Microsoft de integração do Windows com dispositivos iOS e Android. Por exemplo, para levar o assistente Cortana. Quero experimentar e entender todo esse trabalho de forma profunda”, explica o chefe de sistemas da Microsoft.

São grandes os movimentos da Microsoft, especialmente no Android. A empresa vai integrar o Cortana no CyanogenMod, trabalha com a Xiaomi em sistemas com dual boot, pré-instala aplicativos como o Office e o Bing em dispositivos da Samsung, adquiriu a Double Labs, empresa por trás do aplicativo de bloqueio para o Android, o Echo Notification, introduziu ferramentas de desenvolvimento para portar aplicativos e publicou uma launcher própria, entre outras iniciativas.

Aliás, não se descarta que a Microsoft lance em breve a sua própria distribuição Android para integrar todos os seus aplicativos e serviços. Logo, o uso do iPhone por um chefe do Windows ficara como uma simples brincadeira.

Ou não.

Via Softpedia

Um site que bloqueia o seu navegador apenas por visitá-lo

by

crashsafari-topo

Com certeza você já se deparou com algum site que acabou bloqueando o seu navegador. È algo bem desagradável que acabou com sua longa coleção de abas abertas, mas jamais imaginamos que algum dia sentiríamos a necessidade de entrar em um endereço web cuja única função é bloquear o seu navegador.

É isso o que acontece com o crashsafari.com (é óbvio que não vamos deixar o link desse site, por motivos óbvios), uma página que gera uma cadeia infinita de caracteres, o que acaba sobrecarregando o navegador Safari até que o mesmo seja bloqueado. A pior parte dessa equação é que a sua funcionalidade não se limita ao navegador da Apple para o iOS e OS X, mas também parece funcionar no Chrome para Android e Windows.

Aparentemente, a falha parece não incluir nenhum tipo de malware ou algo semelhante, mas para solucionar o mesmo é algo bem simples: basta reiniciar o navegador ou, na pior das hipóteses, o computador por completo.

Infelizmente, existe a possibilidade de alguém se utilizar dessa vulnerabilidade para comprometer a segurança do seu equipamento, ou simplesmente fazer graça utilizando um encurtador de URLs (cuidado com os seus amigos malas, metidos a piadistas nas redes sociais). É de se imaginar que, com uma simples atualização dos navegadores, o problema do crashsafari seja resolvido. Mas pelo menos por enquanto, fique de olho: não clique em links considerados suspeitos.

Via AppleInsiderThe Guardian

Microsoft te ensina a bloquear a atualização para o Windows 10

by

windows-10-bloquear-atualização

Nem todos os usuários querem atualizar do Windows 7 para o Windows 10 nesse momento, mesmo sendo um update gratuito. Esse é um direito que tem que sr respeitado, mesmo tendo em mente que o prazo limite para a atualização gratuita chega ao fim em julho de 2016.

A Microsoft, consciente disso, decidiu compartilhar um truque muito simples para aqueles que não querem receber a atualização do Windows 10, bloqueando o processo de update. Não é um método novo, já que foi revelado quase ao mesmo tempo do lançamento do novo sistema operacional da Microsoft, mas vale a pene relembrá-lo, pois pode ser de grande utilidade e simples de ser aplicado.

Acesse o editor de registro, introduzindo o comando Regedit no menu Iniciar > Executar. Uma vez aberto, procure a rotina “HKLM\SOFTWARE\Policies\Microsoft\Windows\WindowsUpdate”, e nela, busque ou crie a DWORD com o valor “DisableOSUpgrade = 1”. Certifique-se de adicionar o valor 1 da mesma forma como está indicado, e pronto. Nada mais é necessário.

Via Microsoft

Como formatar um pendrive para trabalhar com Windows e Mac OS X

by

windows-y-mac

Ainda que os serviços da nuvem estejam substituindo as soluções de armazenamento físico de forma progressiva, há muitos usuários que preferem utilizar pendrives ou discos externos para armazenar seus dados. Para quem trabalha com equipamentos Windows e Mac OS X, uma boa solução é ter um dispositivo externo apto para funcionar sem problemas com as duas plataformas.

O melhor sistema de arquivos para esse cenário é o exFAT, apresentado em 2006 e que se popularizou com o Windows Vista. É uma evolução do FAT, onde tentaram eliminar as limitações de armazenamento apresentadas no FAT32, mantendo aceitáveis as taxas de leitura e gravação.

Tanto o Windows como o Mac OS X oferecem compatibilidade nativa, mas para utilizá-lo em distribuições GNU/Linux, é necessário a instalação de um software específico.

guardar

Formatar uma unidade externa no Windows é algo muito fácil: clique com o botão direito a partir do explorador de arquivos e selecione a opção Formatar. Em Sistema de Arquivos, escolha exFAT e desmarque a opção de formatação rápida. Por fim, clique em Iniciar e, depois de alguns segundos, você terá a sua unidade pronta para utilizar em equipamentos com Windows e Mac OS X.

NOTA: Se você tem um Mac e precisa ler uma unidade em NTFS, existe uma opção chamada FUSE. Mais informações sobre esse projeto você encontra nesse link.

Steve Ballmer entende que Windows Phone tem que executar aplicativos Android

by

steve-ballmer

Steve Ballmer, ex-CEO da Microsoft e maior investidor individual da empresa, é notoriamente conhecido por suas declarações polêmicas. Algumas de suas ideias diferem da estratégia da atual diretoria executiva da empresa, e mais uma vez ele deu os seus pitacos sobre os rumos tomados pela gigante de Redmond.

Na reunião anual dos acionistas da Microsoft, Satya Nadella foi questionado sobre a ausência de aplicativos essenciais para o Windows Phone/Mobile. O CEO mencionou que os aplicativos universais são uma solução. A ambiciosa plataforma que a Microsoft está promovendo nos últimos dois anos, onde os desenvolvedores podem criar aplicativos para o Windows e executar em computadores, tablets, smartphones, HoloLens e Xbox.

Para Steve Ballmer, os aplicativos universais “não vão funcionar”. Pelo contrário: “A Microsoft tem que ativar no Windows Phone a execução de aplicativos Android”. Uma opção que a empresa já trabalha, através do Projeto Astoria, que contempla o port de aplicativos Android e iOS, mas que hoje está em pausa, a favor de um Windows Bridge menos ambicioso.

A presença da Microsoft no Android é cada vez maior, inclusive aberta a uma distribuição própria com aplicativos da Microsoft. Por outro lado, os aplicativos universais do Windows seriam uma solução mais “natural”. As críticas de Baller foram feitas durante a apresentação dos resultados financeiros da empresa, e o executivo quer ver lucros reais e margem de negócio para a divisão encarregada pela nuvem e pelo hardware.

A Microosft está sendo prudente e politicamente correta para lidar com a questão: “Desfrutamos de um diálogo regular com Steve, e suas opiniões são bem vindas, assim como fazemos com os nossos demais investidores”, afirmou Chris Suh, diretor geral da empresa para relações com os investidores.

Via Bloomberg

Microsoft no 3º trimestre de 2015: menos Windows Phone, mais Azure e Office

by

microsoft-headquarters

A Microsoft anunciou ontem (22) os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2015, mostrando quedas nos setores de consumo e crescimento em tudo o que é relativo ao negócio na nuvem e aplicativos profissionais. Além disso, a empresa anunciou mais uma leva de demissões, com 1.000 funcionários que serão dispensados.

São os primeiros resultados sob a nova estrutura de relatório financeiro da Microsoft, que reduz a três seguimentos que mostram o foco de Nadella com a empresa. Os lucros totais em 12 meses caíram de US$ 23 bilhões para US$ 21.6 bilhões, mas o lucro líquido aumentou para US$ 4.62 bilhões. Os dados superaram as previsões dos analistas, o que fez com que as ações da Microsoft subissem em 6%.

Vale destacar o forte aumento nos negócios relacionados ao Azure (duplicou no último ano), o aumento dos lucros pelo Office (5%), e o aumento de assinantes do Office 365 (de 3 milhões para 18.2 milhões), além do Dynamics, que cresceu 12%. O segmento Intelligent Cloud, que inclui produtos e serviços para servidores, acumularam US$ 5.9 bilhões, com um aumento de 14%, já descontando o impacto da variação do dólar.

Já a divisão More Personal Computing registrou queda de 17% em um ano (US$ 9.4 bilhões). As vendas de licenças Windows caíram 6%, os as vendas do Surface passaram de US$ 908 milhões para US$ 672 milhões, e os ingressos do segmento Windows Phone despencaram 54%. As vendas do hardware Xbox também registraram queda, mas o número de usuários registrados na Xbox Live aumentou em 6%, gerando US$ 39 milhões em vendas.

O relatório confirma a tendência dos últimos meses: as licenças Windows OEM seguem caindo na mesma medida que o mercado de PCs sofre queda nas vendas. Os resultados financeiros da Intel e AMD também confirmam isso. A queda de vendas do Surface é explicada pela espera do consumidor pelos novos produtos, e tanto o Surface Book como o Surface Pro 4 devem recuperar terreno nos próximos trimestres.

Sobre o Windows Phone, o fiasco continua. A nova estratégia contempla poucos smartphones Lumia, mas dispositivos melhores, com Windows 10 Mobile e a ajuda de parceiros, como a Acer (com o Jade Primo). A queda do hardware Xbox é motivada pela queda de produção e distribuição do Xbox 360, que deve ser descontinuado em breve. Já o Xbox One segue recuperando terreno diante do PS4.

Via Microsoft

Reddit estreia canal dedicado às diferentes telas azuis do Windows

by

reddit-tela-azul

O Reddit criou um sub-canal no seu portal chamado “Telas Azuis da Morte Públicas”, onde temos imagens com algumas versões publicas da famigerada “Tela Azul da Morte”, registradas em locais públicos ou eventos importantes.

O resultado é muito bom, fazendo com que 2.700 pessoas se inscrevessem ao canal, enviando centenas de imagens vinculadas diretamente com essa temática. O que mostra que a Tela Azul da Morte desperta amor e ódio. E é um dos legados que Steve Ballmer deixou ao Windows.

Para acessar o novo sub-canal do Reddit, clique aqui.

Via Softpedia