Arquivo para a tag: vendas de tablets

Vendas de tablets deve cair 5.9% em 2016

by

tablet-em-uso

O IDC prevê que o mercado de tablets seguirá em queda em 2016, com 5.9% no envio de dispositivos ao longo do período.

Na tabela abaixo é possível comprovar as previsões do IDC para os próximos anos, de acordo com o sistema operacional. Enquanto os tablets Android darem mostras que vão sobreviver bem com o passar do tempo, as vendas de iPads vão diminuir ano após ano, até fica abaixo dos 10% em 2020. Por outro lado, os dispositivos 2 em 1 com Windows, que se beneficiam do sistema operacional de desktops e a mesma arquitetura dos computadores Intel, seguirão crescendo em suas vendas de forma notável.

Predicciones-de-incremento-en-los-envios-de-tables-segun-el-sistemas-operativo

O aumento nas vendas dos modelos 2 em 1 com Windows vem possivelmente pelo fato de oferecerem mais possibilidades que os tablets com outros sistemas operacionais. Enquanto o iOS e o Android ficam como produtos de consumo e entretenimento, os 2 em 1 com Windows oferecem mais possibilidades de produtividade, por contar com um sistema operacional completo, permitindo a instalação de aplicativos de produtividade.

surface-pro-microsoft-windows

O IDC também reforça que os tablets com Windows estão se popularizando em dispositivos maiores, e é estranho ver tablets com mais de 10 polegadas com Android e iOS. Já os 2 em 1 com Windows contam com um tamanho entre 9 e 13 polegadas.

Via IDC

iPad Pro supera o Surface em vendas, e Apple segue liderando o decadente mercado de tablets

by

ipad-pro

O iPad Pro superou em vendas os tablets Surface no último trimestre de 2015, de acord com a IDC. A Apple teria vendido 2 milhões de unidades do iPad Pro, contra 1.6 milhão de tablets Surface, da Microsoft.

A informação é importante por diferentes aspectos. Por um lado, o iPad Pro foi lançado em novembro de 2015, ou seja, não cobriu um trimestre por completo. Por outro, o bom desempenho desse tablet entra em contraste com a maior queda geral de vendas de tablets da Apple em sua história.

Soma-se a isso o bom desempenho dos dispositivos Surface (Surface Pro 4 e Surface Book), que renderam para a Microsoft um aumento nas vendas de 29% (1.350 bilhão), podemos concluir que os tablets premium (ou 2 em 1, se unirmos um teclado à sua base) podem mesmo ser a saída para o setor de tablets, que está em plena queda.

A Apple dominou o segmento em 2015, mas sofreram uma grande queda de vendas, indo de 63 milhões em 2014 para 49.6 milhões em 2015 (queda de 21%). O mesmo pode ser dito da Samsung e ASUS. Só a Lenovo manteve sua ascensão, ultrapassando a Huawei na quinta posição, depois de dobrar as vendas em relação a 2014.

tabletsIDC_2

Fica claro que o setor de tablets segue sua tendência negativa, ao mesmo tempo que se observa uma melhora nas vendas dos mdoelos premium, que podem substituir os notebooks convencionais. E é nesse grupo que entram o iPad Pro e o Microsoft Surface 4, ainda que os dois contem com apostas diferentes (iOS no iPad, sistema operacional completo com o o Windows no Surface).

Via IDC

Tablets com quedas de vendas no final de 2014. Culpa dos phablets, é claro…

by

650_1000_ipad-phablet

Os phablets são os grandes culpados por devorarem parte do mercado dos tablets, por conta das telas com tamanho aproximado e peso mais cômodo, além de oferecer a tecnologia necessária para comunicações. Ao longo de 2014, sua popularidade aumentou, e as vendas dos tablets foram bem reduzidas.

O ponto mais significativo ficou evidente no último trimestre de 2014. IDC e Canalys analisaram o comportamento do mercado nesse período, e interessantes dados foram revelados, ajudando a entender o que o mercado quer.

A IDC informa que a queda nas vendas dos tablets de 2013 para 2014 foi de 4.4%, com 229.6 milhões de unidades vendidas. Em relação ao quarto trimestre dos dois anos, a queda foi de 3.2%, a primeira desde que os tablets começaram a ser contabilizados como um dispositivo em separado, lá por 2000.

650_1000_q

Como esperado, Apple e Samsung seguem como protagonistas, com significante diferença pra os demais. Porém, suas cotas de vendas e mercado estão caindo, algo que também aconteceu com outros dois fabricantes desse suporto top 5: ASUS e Amazon.

Contra a Amazon, o estrago no Kindle Fire é maior, pois eles venderam 70% a menos de tablets no mercado durante o ano de 2014 – eles só atualizaram o HDX 8.9 durante o ano. A favor da Amazon, vale lembrar que a IDC não inclui as vendas de modelos de 6 polegadas, para nenhuma marca, e ali existem modelos que podem ter vendido muitas unidades, e isso pode ter ajudado a Amazon de alguma forma nas vendas.

650_1000_aNo final das contas, com todos os movimentos, a Lenovo é uma das vencedoras no relatório da IDC, se posicionando na terceira posição. Melhorou a sua quota anual, assim como fez no último trimestre de 2014. Oferecer modelos com Android e Windows e sua forte presença na Ásia ajudaram e muito nesse crescimento.

 

Canalys

650_1000_3

Os números da Canalys não são muito diferentes, mostrando uma queda de 12% nas vendas de tablets no último trimestre de 2014. Um dos culpados? Mais uma vez, os phablets.

O segundo culpado está no ciclo de vida ou renovação de um tablet. A grande maioria dos dispositivos comprados em 2013 estão ativos e funcionais, dispensando a necessidade da troca, com um intervalo muito maior do que acontece com os smartphones.

Nessa lista, Apple e Samsung seguem liderando, mas a Amazon tem números melhores (4 milhões de unidades vendidas, com 6% de mercado). Lembrando que a Canalys coloca todo o tipo de tablets nessa equação, e com esse cenário, a Lenovo seria a quarta colocada, com 3.7 milhões de dispositivos vendidos no último trimestre.

Via IDCCanalys